ANONYMOUS BRASIL

Bloqueio do WhatsApp faz com que Anonymous 'ataque' site do TJ do Rio

O bloqueio do WhatsApp foi decidido pela juiza Daniella Barbosa Assumpção de Souza, da 2 Vara Criminal de Duque de Caxias, no Rio de Janeiro

JC Online
JC Online
Publicado em 19/07/2016 às 15:30
Foto: Reprodução/Facebook
O bloqueio do WhatsApp foi decidido pela juiza Daniella Barbosa Assumpção de Souza, da 2 Vara Criminal de Duque de Caxias, no Rio de Janeiro - FOTO: Foto: Reprodução/Facebook
Leitura:

O bloqueio do aplicativo de mensagens WhatsApp fez com que hackers do grupo Anonymous Brasil tirassem do ar o site do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro durante a tarde desta terça-feira (19). O anúncio da 'invasão' ao site foi feito através de uma rede social do grupo.

O bloqueio do WhatsApp foi decidido pela juiza Daniella Barbosa Assumpção de Souza, da 2 Vara Criminal de Duque de Caxias, no Rio de Janeiro.

De acordo com a Justiça, o aplicativo de mensagens descumpriu decisão judicial de interceptar mensagens trocadas pelo aplicativo. O Facebook, que é proprietário do WhatsApp, alegou que não poderia cumprir a decisão porque as mensagens são criptografadas e, por tanto, não acessíveis.

Outros bloqueios

No início de maio, a Justiça de Sergipe mandou bloquear o aplicativo por 72 horas, porque a empresa não forneceu mensagens relacionadas a uma investigação sobre tráfico de drogas. O WhatsApp entrou com pedido de reconsideração e o serviço foi restabelecido cerca de 24 horas depois do início do bloqueio.

Antes disso, o aplicativo também já havia sido bloqueado em dezembro do ano passado. A determinação é que o serviço ficasse fora do ar por 48 horas, mas foi restabelecido em 12 horas por uma medida liminar.

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias