FARMÁCIAS

Big Ben inicia pagamento de funcionários que aceitaram acordo em PE

A proposta da Brasil Pharma, empresa detentora da Big Ben, prevê deságio de 30% sobre rescisão e multa do FGTS

Bianca Bion
Bianca Bion
Publicado em 21/02/2018 às 7:32
Foto: Priscila Buhr/Acervo JC Imagem
A proposta da Brasil Pharma, empresa detentora da Big Ben, prevê deságio de 30% sobre rescisão e multa do FGTS - FOTO: Foto: Priscila Buhr/Acervo JC Imagem
Leitura:

A Brasil Pharma, detentora da rede de farmácias Big Ben, iniciou o pagamento das rescisões trabalhistas de 574 funcionários demitidos que entraram em acordo com a empresa após o fechamento de 64 lojas no Estado.

O Sindicato dos Empregados do Comércio do Recife (SecRecife), que representa aproximadamente 750 ex-empregados da rede, confirmou o início do pagamento para 561 empregados que aceitaram as condições da Brasil Pharma na última segunda-feira (19). Segundo o advogado do SecRecife, Ricardo Araújo, o acordo homologado na Justiça prevê o pagamento de R$ 3.149.137,67 apenas em rescisões trabalhistas, além do FGTS já depositado e do seguro desemprego.

A proposta aceita pelos funcionários prevê deságio de 30% sobre a rescisão – que inclui valores de 13º salário, férias e parte do salário atrasado de janeiro deste ano – e a multa de 40% do FGTS. Por exemplo, se a empresa dever R$ 10.000 a um funcionário, ele só vai receber R$ 7.000. Já se a multa de 40% do FGTS corresponder a R$ 500, serão pagos R$ 350.

A expectativa de Ricardo Araújo é de que mais cem funcionários ligados ao sindicato aceitem o acordo. “Houve grande adesão à proposta porque os trabalhadores ainda não receberam nada e vislumbraram uma oportunidade de receber os valores imediatamente. Na Justiça, ficou acordado que o pagamento tem que ser feito até o dia cinco de março. Caso contrário, a Brasil Pharma corre o risco de ter que pagar o dobro do valor”, afirma.

Ele explica ainda que os valores dos últimos quatro meses de FGTS que não foram depositados e de parte do salário de janeiro atrasado só serão pagos ao fim do processo de recuperação judicial da empresa.

FARMACÊUTICOS

Além dos comerciários, 200 farmacêuticos perderam o emprego após a Big Ben encerrar as atividades no Estado. Ontem, durante assembleia da categoria, cerca de 75% dos presentes (o correspondente a 93 pessoas) aceitou a proposta da empresa. Os funcionários vão assinar as rescisões trabalhistas e os documentos serão enviados à Justiça para homologação.

O Sindicato dos Farmacêuticos de Pernambuco (Sinfarpe) afirma que vai acompanhar todo o processo e oferecer apoio jurídico aos farmacêuticos. Quem não aceitou a proposta vai entrar com ação judicial.

A Brasil Pharma estima que deve concluir até a próxima semana, a partir das homologações na Justiça do Trabalho, os pagamentos de rescisões trabalhistas de todos os funcionários que entraram em acordo.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias