LOGÍSTICA

BR-232 terá 273 km que vão a concessão

Nesse trecho será cobrado pedágio

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 11/06/2015 às 8:00
Bernardo Soares/ JC Imagem
Nesse trecho será cobrado pedágio - FOTO: Bernardo Soares/ JC Imagem
Leitura:

Mais importante via de integração entre, litoral, Agreste e Sertão do Estado, a BR-232 é uma espécie de espinha dorsal de Pernambuco. Passa por cidades como Gravatá, Caruaru, Arcoverde, Salgueiro e Serra Talhada. A privatização proposta pelo governo federal para a rodovia será em 273 quilômetros, começando no quilômetro 4,7 (um pouco depois da saída do Recife) até o Cruzeiro do Nordeste, no Km 277,8. Isso significa que provavelmente o concessionário vá fazer a duplicação de mais 50 quilômetros até Cruzeiro do Nordeste. Hoje, a exemplo da BR-101, a 232 também sofre com buracos e engarrafamentos constantes.


A execução do projeto vai depender de regras que farão parte do edital que estabelecerá os termos da privatização. Agora, estão sendo elaborados os estudos envolvendo as duas rodovias e o futuro Arco Metropolitana para definir os detalhes técnicos, econômico-financeiros e de modelagem da futura concessão à iniciativa privada.

Atualmente, o trecho duplicado da BR-232 inclui 237 quilômetros que vão do Recife até São Caetano. É a parte com a melhor condição de tráfego. Mas mesmo nesse trecho, há problemas de manutenção principalmente do lado direito da estrada porque não foram instalados pontos de pesagem para os caminhões. Especialistas apontam a privatização como principal caminho para a 232.

A principal duplicação (Recife-Caruaru) foi concluída no governo Jarbas Vasconcelos. Na época, se acreditava que o trecho seria explorado pela iniciativa privada, o que não aconteceu.

 

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias