Contrato

Mirabilândia consegue novo contrato de aluguel por mais um ano

Governo do Estado cedeu e parque não precisará deixar de imediato área onde funciona

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 14/03/2016 às 18:47
Foto: Chico Porto/ Acervo JC Imagem
Governo do Estado cedeu e parque não precisará deixar de imediato área onde funciona - FOTO: Foto: Chico Porto/ Acervo JC Imagem
Leitura:

Após meses de impasse, proprietários do parque de diversões Mirabilândia e a Secretaria de Turismo de Pernambuco chegaram a um acordo nesta segunda-feira (14) sobre a prorrogação do aluguel da área onde a atração funciona. Agora, a empresa poderá permanecer por mais um ano no terreno localizado ao lado do Centro de Convenções, no Complexo de Salgadinho, Olinda. Assim que os contratos forem formalizados na Justiça, o parque poderá voltar a receber visitantes.

O acordo foi viabilizado após mais uma audiência realizada na Superintendência Regional do Trabalho com a presença de advogados do grupo proprietário do parque, a Empresa de Turismo de Pernambuco (Empetur) e representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Parques de Diversões (Sindiversões). "Estamos felizes e aliviados. Já vínhamos sem esperanças, esse acordo foi muito importante. Após idas e vindas de audiências, o governo se sensibilizou com a situação das famílias que dependem desses empregos e acabou com o impasse", comemora a presidente do Sindivesões, Débora dos Santos. 

O parque contava com cerca de 200 funcionários, que chegaram a realizar um protesto na semana passada pedindo uma definição sobre a situação dos seus empregos. O impasse se dava porque a área em que o Mirabilândia funciona é alugada pelo Governo do Estado, que desde 2012 anunciou que não renovaria o contrato e pediria o terreno de volta. 

A empresa, então, projetou a construção de um novo parque, em terreno próprio, de 27,9 hectares localizado no quilômetro 16,5 da BR-101 Norte, em Paulista, próximo ao Veneza Water Park. As licenças ambientais que permitem o início das obras, no entanto, só foram concedidas em novembro do ano passado, atrasando a construção do novo espaço. Com o fim do contrato de locação em fevereiro deste ano, havia o temor que os funcionários ligados ao parque perdessem seus empregos e, sem recursos, a empresa não conseguisse começar a funcionar no novo endereço. 

Com o acordo fechado em audiência, faltaria apenas a assinatura do novo contrato. O prazo de um ano será contado a partir do dia 1º de abril. A Secretaria de Turismo de Pernambuco informou que o acordo de renovação do aluguel aconteceu apenas com a preocupação em relação ao futuro dos funcionários diante de um ano de crise. A pasta também disse que o tempo deve ser suficiente para que a empresa decida como se dará seu funcionamento.

A área alugada está em funcionamento desde 2002 e possui 57 mil metros quadrados e mais de 30 equipamentos, sendo o terceiro maior parque do segmento do País.

Últimas notícias