Turismo

Crise faz American Airlines suspender voo Recife-Miami

Rota não vai operar entre 6 de maio e 14 de dezembro. Motivo seria redução da demanda

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 31/03/2016 às 11:54
Foto: Thiago Clazans/ Acervo JC Imagem
Rota não vai operar entre 6 de maio e 14 de dezembro. Motivo seria redução da demanda - FOTO: Foto: Thiago Clazans/ Acervo JC Imagem
Leitura:

A crise levou a empresa American Airlines a suspender, temporariamente, o voo Recife-Miami. Era o único direto ligando a capital pernambucana aos Estados Unidos. O último voo com origem em Miami será realizado em 4 de maio e o último saindo do Recife ocorrerá no dia 5 de maio. 

A operação entre as duas cidades será restabelecida em 15 de dezembro, de acordo com informações da empresa. Para quem já tem bilhetes comprados durante a suspensão, a American Airlines avisa que os passageiros serão reacomodados em outros voos via São Paulo, com escalas no Aeroporto de Guarulhos ou de outras companhias aéreas. Em nota ao JC, a companhia assegura que caso o cliente não queira ser reacomodado, oferecerá o reembolso integral da passagem.

Para remarcar o voo no período em que o serviço está suspenso, o consumidor poderá usar o serviço de atendimento ao consumidor da American Airlines no seguinte site https://www.contactus-aa.com ou os telefones (11) 4502-4000, (21) 4502-5005 ou 0300-789-7778.

 

MERCADO RUIM

Eram quatro frequências semanais entre Recife e Miami. Com o aprofundamento da crise econômica e o dólar a quase R$ 4, menos pessoas estão viajando para os Estados Unidos. A empresa não divulga o percentual de ocupação dos seus voos. Em nota, a American Airlines informou que avalia sua rede de voos baseando-se na oferta e demanda em cada rota, com o objetivo de garantir o sucesso a longo prazo frente à concorrência global. “Os voos entre Miami e Recife são atualmente inviáveis em consequência das condições do mercado”, diz o texto da resposta ao JC. 

Em maio, a empresa vai interromper a rota entre Miami e Salvador. Nessa frequência, o último voo com origem em Salvador sairá no dia 4 de maio.

O secretário estadual de Turismo, Felipe Carreras, assegura que a suspensão do voo não traz impacto econômico ao turismo do Estado porque essa rota trazia um volume pequeno de estrangeiros. 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias