Negócios

Grupo JCPM vai inaugurar 13º shopping em Fortaleza este ano

Mesmo com a crise, holding se mantém firme no propósito de investir no Nordeste

Adriana Guarda
Adriana Guarda
Publicado em 02/06/2016 às 7:10
Heudes Regis/JC Imagem
Mesmo com a crise, holding se mantém firme no propósito de investir no Nordeste - Heudes Regis/JC Imagem
Leitura:

Da sua sala com vista para o mar, no 20º andar do JCPM Trade Center, o empresário João Carlos Paes Mendonça mira o futuro atento às transformações que precisam ser feitas no presente. O Grupo, que presenciou várias crises econômicas no País, se mantém firme investindo no Nordeste, com ajustes no tamanho das operações para ganhar sempre mais eficiência. Entre 2014 e 2016, a holding está aplicando R$ 590 milhões na região, com aportes de R$ 480 milhões na construção do RioMar Presidente Kennedy, em Fortaleza, e de R$ 110 milhões na expansão do RioMar Aracaju.

“Somos hoje uma empresa com poucos e qualificados empreendimentos. Temos como meta operar shoppings eficientes e apoiar o lojista para que ele faça um bom trabalho junto ao cliente”, destaca o empresário. Dos 13 shoppings com participação da holding, sete têm gestão direta da empresa.

Atualmente, a companhia está presente em cinco Estados (Pernambuco, Bahia, Sergipe, Ceará e São Paulo), além de Portugal, com atuação nos setores de shoppings center, imobiliário, comunicação, e vinicultura.

Em outubro deste ano, o Grupo vai inaugurar o 13º empreendimento da sua carteira de centros comerciais, com a abertura do RioMar Presidente Kennedy, em Fortaleza. Os 12 shoppings em funcionamento são responsáveis pela geração de 50 mil empregos. A estreia no setor aconteceu no final dos anos 90, com o desenvolvimento do Shopping Tacaruna, inaugurado em 1997.

Atuando em diversos setores, ao longo de uma história que completa 81 anos em 2016, cujos primeiros ensinamentos no varejo vieram do patriarca Pedro Paes Mendonça, o Grupo aprendeu a ser cauteloso com estratégia de diversificação dos negócios que atravessam gerações. Hoje, já atuam na empresa os três netos de João Carlos (João Carlos, Marcelo e Renato) apoiando diariamente o empresário na operação dos shoppings. Os três têm o desafio de modernizar a empresa, mantendo o DNA e levando adiante os valores construídos ao longo de 80 anos.

O movimento mais recente de João Carlos foi a entrada no segmento de vinicultura. Tendo o vinho como a mais nova paixão, convenceu o irmão Reginaldo a apostar junto com ele na produção da Quinta Maria Izabel, no Douro, em Portugal – local onde João Carlos pretende ficar mais tempo à medida em que estiver “batendo menos pênaltis” na empresa.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias