Preços

Feijão mais caro impulsiona alta da cesta básica no Recife

Pesquisa do Dieese mostra que comnjunto de alimentos ficou 3,39% mais caro

da Editoria de Economia
da Editoria de Economia
Publicado em 06/07/2016 às 15:21
Foto: Antônio Cruz/ABr
Pesquisa do Dieese mostra que comnjunto de alimentos ficou 3,39% mais caro - FOTO: Foto: Antônio Cruz/ABr
Leitura:

O valor da cesta básica aumentou 3,39% no Recife entre os meses de maio e junho deste ano, segundo pesquisa do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Como já era esperado, o maior vilão foi o feijão, que ficou 52,77% mais caro.

O custo dos itens básicos consumidos pelos recifenses passou de R$ 353,78 para R$ 365,79 - um aumento de R$ 12,01. O levantamento indicou aumento de preços em 26 capitais brasileiras, havendo redução apenas em Manaus (-0,54%).

No Recife, o custo da cesta básica representa um comprometimento de 45,18% do salário mínimo. Ou seja, a compra de itens básicos de alimentação impacta em quase metade do salário mínimo de um recifense. Na médica nacional esse percentual é ainda maior: 49,98%.

No detalhamento de preços dos produtos, o feijão foi o campeão de alta, com elevação de 52,77% do preço, seguido da manteiga (9,24%) e do leite (8,53%). Houve redução nos preços do tomate (12,44%), óleo de soja (3,48%) e a banana (3,47%).

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias