Capacitação

Porto Digital firma parcerias e oferece cursos de tecnologia

Porto Digital conta com 900 vagas em aberto em Pernambuco, mas não consegue capital humano

Da editoria de Economia
Da editoria de Economia
Publicado em 04/06/2019 às 6:28
Foto: Marília Banholzer/JC
Porto Digital conta com 900 vagas em aberto em Pernambuco, mas não consegue capital humano - FOTO: Foto: Marília Banholzer/JC
Leitura:

Para suprir uma necessidade urgente de mão de obra qualificada, o Porto Digital lançou, ontem, cursos de formação e capacitação nas áreas de desenvolvimento de software e negócios. Atualmente o parque tecnológico conta com 900 vagas em aberto, mas não tem encontrado capital humano. Os cursos serão oferecidos em parceria com o Centro Universitário Tiradentes (Unit), Fundação Dom Cabral e Universidade Católica de Pernambuco (Unicap). As matrizes curriculares dos cursos foram construídas com a participação dos empresários que integram o Porto Digital.

Os primeiros cursos já começam a ser oferecidos no segundo semestre deste ano e têm duração de dois anos. As formações co-branding – aliança estratégica entre marcas de serviços distintos – terão aulas presenciais nas unidades de ensino e no próprio Porto Digital. O principal diferencial é de que haverá uma espécie de Residência, como nos cursos de medicina, em que os alunos vão para dentro das empresas aprender e experimentar o que o setor tem a oferecer.

"Já no primeiro período os estudantes já estarão imersos no Porto Digital, atuando na qualidade de residentes. Mais para o final do curso ele viriam no formato de estágio. O residentes, por enquanto não receberiam remuneração, mas estamos trabalhando para que esses meninos e meninas tenham acesso a bolsas ou possam ser sustentados durante o processo de formação deles", explicou a gerente de Pessoas do Porto Digital, Marcela Valença.

As instituições de ensino ainda não definiram os valores dos cursos, mas no caso da Unit, por exemplo, estima-se que gire em torno de R$ 900. Os alunos da primeira turma, no entanto, teriam acesso a um incentivo que deixaria a mensalidade na casa dos R$ 600. "Estamos fazendo uma busca no mercado, queremos que seja compatível com o conhecimento nas instituições, mas que não sejam tão caros a ponto de não serem acessíveis", disse Marcela.

Urgência por mão de obra

Além das vagas que hoje estão em aberto, o Porto Digital espera dobrar o tamanho do parque tecnológico em cinco anos, o que justifica a necessidade de acelerar a formação de novos profissionais. Atualmente, o ecossistema conta com 9 mil colaboradores em 328 empresas, e a perspectiva é de que, em 2024, haverá 20 mil profissionais em 600 empresas.

"Isso não é um plano do Porto Digital, mas para o Estado. Pernambuco precisa fazer esse esforço para estar pronto para o século XXI (...) São cursos para empregar as pessoas. É uma vergonha o Estado com 17% de desemprego e nós termos 900 vagas ociosas aqui", observou Pierre Lucena, presidente do Porto Digital. "Conseguimos boas instituições para os cursos superiores e de especialização. Agora estamos buscando parceiros para cursos técnicos. Estamos abertos a novas parcerias", comentou Lucena.

"A gente entende que essa parceria vai transformar a educação aqui no Estado. Sabemos que existe um intervalo que está deixando um déficit no setor de tecnologia e estamos tentando fazer essas formações específicas e rápidas para atender o mercado", opinou a reitora da Unit, Vanessa Piasson.

Últimas notícias