Quebra-quebra

Após confusão de torcidas, metroviários voltam a paralisar atividades

Segurança em dias de jogos é uma reivindicação antiga da categoria. Brigas entre torcedores, depredações dos trens e ameças aos funcionários são recorrentes.

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 01/02/2015 às 10:54
Foto: Diogo Menezes/JC
Segurança em dias de jogos é uma reivindicação antiga da categoria. Brigas entre torcedores, depredações dos trens e ameças aos funcionários são recorrentes. - FOTO: Foto: Diogo Menezes/JC
Leitura:

Após um sábado de confusão entre torcedores e quebra-quebra nas estações e trens do metrô do Recife, os metroviários voltam a paralisar as atividades na tarde deste domingo (1º). Segundo o Sindicato dos Metroviários (Sindmetro-PE), devido ao jogo entre Náutico e Salgueiro, na Arena Pernambuco, o metrô parou de funcionar por volta das 12h20 deste domingo e não tem previsão de retorno. 

A falta de segurança em dias de jogos é uma reclamação antiga da categoria. Segundo o sindicato, brigas entre torcedores, depredações dos trens e ameças aos funcionários são recorrentes. A Polícia Militar prometeu enviar 90 policiais às várias estações do Recife, mas, no entanto, nenhum deles chegou ao metrô, segundo funcionários.

Na página do Sindmetro no Facebook, os metroviários reivindicam segurança. "Uma vez constatada a insuficiência da força policial para conter os focos de tumulto por conta do jogo entre Santa Cruz e Sport, os metroviários, a fim de preservar a integridade fisica e emocional, estão exercendo o direito de recusa ao exercício das atividades diante dos fatos já amplamente divulgados por toda a imprensa".

>> Vídeo mostra confusão entre torcedores. Confira:

A assessoria da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) informou que durante o sábado dois trens tiveram as janelas quebradas e precisaram ser recolhidos para manutenção. A empresa afirmou ainda que apoia a decisão do sindicato da categoria por não ter condições de oferecer segurança aos passageiros e funcionários e para proteger o patrimônio público

PROTESTO - Na manhã desse sábado (31), um grupo de aprovados para a função de agentes de segurança no concurso 2014 da CBTU realizou ato público na estação Central do Recife, exigindo convocação. Os 155 que farão parte do cadastro de reserva no mais recente concurso para o metrô alegam que o número de agentes de segurança é insuficiente mesmo com um grande número de terceirizados nessa função, e reivindicam sua contratação diante da crítica situação de falta de segurança no sistema metroviário.

Últimas notícias