DELEGACIA

Vídeo completo do segundo encontro com Neymar estava em tablet furtado, diz Najila à polícia

Segundo a modelo, o furto aconteceu quando houve a suposta invasão ao seu apartamento

JC Online
JC Online
Publicado em 07/06/2019 às 21:45
Notícia
Foto: Nelson Almeida/ AFP
Segundo a modelo, o furto aconteceu quando houve a suposta invasão ao seu apartamento - FOTO: Foto: Nelson Almeida/ AFP
Leitura:

A modelo Najila Trindade disse durante depoimento à polícia na 6ª Delegacia de Defesa da Mulher, em São Paulo, que o vídeo completo do segundo encontro com o jogador Neymar em Paris, na França, não poderia ser entregue porque o registro estaria em um tablet que teria sido furtado. Segundo Najila, o furto aconteceu quando houve a suposta invasão ao seu apartamento.

Najila disse que não foi registrado um boletim de ocorrência sobre o furto porque não sabe, de fato, o que foi levado do local onde mora. Até o momento, só deu falta, além do tablet, de um relógio e de uma quantia em dinheiro que estava em uma de suas bolsas. Na delegacia, os investigadores questionaram se o vídeo não estaria guardado em algum servidor, mas a modelo não soube responder.

Depoimento

O depoimento da modelo durou cerca de seis horas. Durante esse tempo, Najila estava nervosa e teve uma crise de choro na parte em que relatou sobre o estupro, que teria acontecido no primeiro encontro com Neymar.

De acordo com a polícia, na parte em que contou sobre o segundo encontro, a modelo foi contraditória sobre os horários de chegada e saída de Neymar do hotel em que estava hospedada.

Invasão

Nessa quinta-feira (6) a advogada da modelo Najila Trindade, que acusa o atacante Neymar de estupro e agressão, disse que o apartamento em que a cliente mora foi invadido na quarta-feira (5). A informação, no entanto, foi desmentida pela dona do imóvel, que afirmou não ter ocorrido nenhum arrombamento.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias