Torneio

Chile fecha primeira rodada da Copa América contra Japão

Seleção chilena é a atual bicampeã do torneio

Luana Ponsoni
Luana Ponsoni
Publicado em 17/06/2019 às 8:00
Instagram/Reprodução
Seleção chilena é a atual bicampeã do torneio - FOTO: Instagram/Reprodução
Leitura:

Atual campeão da Copa América, o Chile entre em campo hoje, diante do Japão, para encerrar a primeira rodada da fase de grupos da competição. O duelo entre os comandados do técnico Reinaldo Rueda enfrentam uma das seleções convidadas pela Conmebol às 20h (de Brasília), no estádio do Morumbi. O duelo é válido pela chave C, que conta ainda com Uruguai e Equador.

Pelo lado dos sul-americanos, o colombiano Reinaldo Rueda, ex-Flamengo, fará sua primeira partida em competições oficiais no comando da equipe, num momento de reformulação da seleção. Misturando atletas experientes, como Arturo Vidal, do Barcelona, e Alexis Sánchez, do Manchester United, o time também terá novidades, caso do zagueiro Guillermo Maripán, do Alavés, que só jogou amistosos pelo Chile até agora.

Ainda assim, há muitos remanescentes das duas últimas conquistas no torneio, obtidas em 2015 e 2016, ambas contra a Argentina. Além de Vidal e Sanchéz, a seleção chilena conta com os experientes Charles Aránguiz, Gary Medel, Jean Beausejour e Eduardo Vargas. O que preocupa o treinador, porém, é que a equipe não foi bem na fase preparatória, apesar de ser o atual bicampeão do torneio. Em três jogos, foram uma derrota, um empate e uma vitória. O tropeço ocorreu diante do México. Já a igualdade no marcador aconteceu diante dos Estados Unidos, enquanto a vitória veio, no sufoco, diante do Haiti.

Outro ponto negativo ligado à seleção chilena diz respeito à sua ausência na Copa do Mundo da Rússia de 2018. O time acabou eliminado do torneio justamente pelo Brasil, que liquidou o confronto válido pela última rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo da Rússia por 3x0. Os gols brasileiros foram de Paulinho e Gabriel Jesus, que balançou as redes duas vezes.

JAPÃO

Do outro lado, a seleção japonesa, que disputa a sua segunda Copa América por convite (a primeira foi em 1999), tem uma filosofia um pouco diferente. A seleção nipônica aposta em atletas da base, visando aos Jogos Olímpicos de Tóquio de 2020, já que a equipe vai jogar diante de sua torcida.

Vindo de uma boa campanha na Copa da Ásia, em janeiro deste ano, quando ficou com o vice-campeonato, o técnico Hajime Moriyasu poderá contar com Takumi Minamino, do Salzburg, Maya Yoshida, do Southampton e Yuya Osako, do Werder Bremen.

Outro ponto de destaque será a presença do experiente Shinji Okazaki, do Leicester, de 33 anos, para tentar equilibrar a equipe. Além dele, Takefusa Kubo foi chamado. Ele é um meia de 18 anos que já atuou na base do Barcelona e, na última semana, foi contratado para o time B do Real Madrid.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias