Mundial feminino

Marta admite nervosismo todas as vezes que vai entrar em campo

Atacante é uma das principais referências da seleção brasileira feminina na Copa do Mundo, ao lado de Formiga e Cristiane

.-
.-
Publicado em 17/06/2019 às 14:00
Notícia
Assessoria / CBF
Atacante é uma das principais referências da seleção brasileira feminina na Copa do Mundo, ao lado de Formiga e Cristiane - FOTO: Assessoria / CBF
Leitura:

Eleita seis vezes a melhor jogadora de futebol do mundo. Feito que nem mesmo estrelas como o português Cristino Ronaldo e o argentino Lionel Messi conseguiram. Ainda assim, a alagoana Marta admitiu que ainda fica nervosa todas as vezes que vai entrar em campo. Com a equipe do Brasil que está disputando a Copa do Mundo de Futebol Feminino na França, não é diferente. A atacante é uma das principais referências do time que joga por um empate para se classificar ao mata-mata às 16h desta terça-feira (18), contra a Itália, pela última rodada do Grupo C.

"Eu fico muito nervosa, o que é um pouco ridículo na verdade. Eu vou muito ao banheiro. Não é nada. É só por ir. Eu não consigo dormir e também tenho um momento pra mim, para conversar com Deus. Eu sempre uso a porta da frente pra entrar e descer do ônibus. Pode parecer louco mas é algo que faço. Quando a bola começa a rolar, coloco tudo pra fora da mente e foco no trabalho que tenho que fazer", comentou Marta em entrevista ao site da CBF.

Na edição francesa da Copa do Mundo de Futebol Feminino, Marta ainda não conseguiu jogar uma partida completa, em razão de uma lesão muscular sofrida antes da estreia do Brasil, contra a Jamaica. Atuou apenas os primeiros 45 minutos da derrota brasileira por 3x2 para a Austrália, pela segunda rodada do Grupo C. Ainda assim, marcou um gol de pênaltis que fez da jogadora a maior artilheira da história das Copas do Mundo, igualando os 16 gols do alemão Klose.

"Fico muito feliz, mas tudo depende do trabalho em equipe. Marta não seria a maior artilheira da história da Copa do Mundo sem a ajuda das companheiras e da comissão. É legal e me motiva também. É definitivamente algo que me empurra quando estou em campo", disse.

CLASSIFICAÇÃO

Na vice-liderança do Grupo C, com três pontos, o Brasil depende apenas de um empate contra a Itália, nesta terça-feira (18), às 16h (de Brasília), em Valenciennes, para avançar ao mata-mata. A Itália já está classificada, com seis, depois de ter vencido os duelos contra Austrália e Jamaica, nessa ordem. Se esse placar acontecer, a canarinho garante vaga entre as quatro melhores terceiras colocadas do torneio, que também se classificam, além das duas primeiras seleções de cada grupo.

As australianas aparecem em terceiro, com a mesma pontuação do Brasil, mas perdem no saldo de gols (2x0). Na última rodada da fase de grupos, o time da Oceania enfrenta a Jamaica também nesta terça, às 16h, em Grenoble. 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias