conferência

1ª Confut NE termina com debate e premiação

Conferência debateu o trabalho de base nesta sexta-feira (8) à tarde

Karoline Albuquerque
Karoline Albuquerque
Publicado em 08/11/2019 às 18:51
Notícia
Foto: Karoline Albuquerque/Blog do Torcedor
Conferência debateu o trabalho de base nesta sexta-feira (8) à tarde - FOTO: Foto: Karoline Albuquerque/Blog do Torcedor
Leitura:

Mediado por Aroldo Costa, narrador da Rádio Jornal, um debate sobre as palestras que envolveram a base encerrou a 1ª Confut NE (Conferência de Futebol do Nordeste), nesta sexta-feira (8). Como debatedores, integraram a mesa os técnicos Leston Júnior e Dado Cavalcanti, o psicólogo Gabriel Puopolo de Almeida, o educador financeiro Mario Bobadilla, o coordenador geral da base do Sport Rodrigo Reis Dias e o diretor de futebol do Vitória de Portugal Rodolfo Vaz.

O português Rodolfo Vaz apontou sua preocupação com o futebol nordestino. Além de citar sua experiência, por às vezes não ser tão bem recebido, ele citou a invisibilidade dentro do Brasil. "É mais fácil vir de Lisboa para cá do que de Porto Alegre para cá. É mais fácil um jogador do Recife jogar em Lisboa do que em Porto Alegre. Me preocupa muito o futebol do Nordeste", destacou.

Para o psicólogo Gabriel Puopolo de Almeida, do sub-20 do São Paulo, é preciso construir a estrutura ao longo do tempo. O clube, primeiro, vai melhorando os recursos antes de chegar ao lucro. "A gente recebe os atletas vindos daqui, têm talento. Tem elementos de educação formal que são importantes. É mais do que a educação formal. É estimular questões, conviver em coletivo, respeitar a autoridade do professor", disse. Com isso, ele ressalta que o clube melhora o ativo.

Algo continuado pelo técnico Leston Júnior. O ex-comandante do Santa Cruz explicou que os processos são, por muitas vezes, atropelados. Divisão de base muitas vezes é tratada como dar satisfação ao conselho. Não se preocupa com a formação do profissional que está ali trabalhando com os atletas. O que nós queremos? Formar atleta para o mercado, para jogar na equipe principal? Não existe receita pronta para isso", emendou.

PREMIAÇÃO

O executivo de futebol do Náutico Ítalo Rodrigues foi premiado em sua categoria. Na categoria profissional de finanças, Danilo Bittencourt, do Bahia, venceu a premiação. Em melhor profissional de marketing, Lenin Franco, também do Tricolor de Aço, também foi premiado. O profissional de categoria de base vencedor foi Rodrigo Reis Dias. Bahia, Ceará e Fortaleza foram indicados ao prêmio de melhor gestão, vencido pelo Bahia. A categoria federação com melhores práticas de gestão, concorrido pela Cearense, Baiana e Pernambucana, foi vencida pelo Ceará.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias