Campeonato Pernambucano

Após dois anos, Campeonato Pernambucano terá fórmula inédita em 2020

Dos seis clubes que avançam para o mata-mata, os dois primeiros colocados já estão garantidos na semifinal

Fernando Marinho
Fernando Marinho
Publicado em 18/11/2019 às 19:52
Notícia
Fernando Castro/JC
Dos seis clubes que avançam para o mata-mata, os dois primeiros colocados já estão garantidos na semifinal - FOTO: Fernando Castro/JC
Leitura:

Depois de dois anos com o mesmo formato, o Campeonato Pernambucano de 2020 terá um regulamento inédito. Após reunião na tarde desta segunda-feira (18), na sede da Federação Pernambucana de Futebol (FPF), os dez clubes decidiram, por unanimidade, a nova fórmula da competição. Na primeira fase, as equipes se enfrentam em turno único, no qual as seis melhores se classificam e as quatro últimas realizam um quadrangular de pontos corridos para definir os dois times rebaixados à Série A-2 do ano seguinte.

“Foi muito boa a reunião, tivemos a satisfação do alinhamento de todos os clubes. A proposta que a federação insistia em não ter a decisão de terceiro lugar foi aceita de forma unânime, passar os seis clubes também foi unanimemente aceito, com os dois passando para semifinal. E outras questões como divisão de renda nas quartas e semifinais. Talvez em cinco anos tenha sido a primeira vez que tenhamos tido apenas uma reunião, alinhando as posições de todos os clubes e definido o modelo em uma única reunião. A federação fica muito satisfeita", argumentou Evandro Carvalho, presidente da FPF.

Dos seis clubes que avançam para o mata-mata, os dois primeiros colocados já estão garantidos na semifinal, enquanto o terceiro enfrenta o sexto e o quarto e quinto se enfrentam para definir os outros dois semifinalistas. As semifinais acontecem em jogo único, com mando de campo para a equipe de melhor desempenho na primeira fase.

Na semifinal, novamente jogo único, com o líder e vice-líder da primeira fase tendo o mando de campo por conta da melhor campanha. Já na final, os duelos serão em ida e volta, com o time que tiver feito mais pontos ao longo de toda a competição realizando a segunda partida em casa. No conselho arbitral, também foi definido o fim da decisão do terceiro lugar. Dessa maneira, o terceiro colocado será definido por pontuação geral.

VAR

De acordo com o presidente Evandro Carvalho, está previsto a utilização do VAR a partir da fase de mata-mata do Campeonato Pernambucano. A decisão final, no entanto, só será tomada com aprovação dos clubes, tendo em vista a questão financeira. A FPF está buscando uma negociação comercial própria e, caso consiga viabilizar recursos, terá compromisso não formal com os clubes, viabilizando o custo do VAR, podendo ampliar para os gastos com arbitragem.

"Está previsto. A federação naturalmente não impôs a utilização do VAR, porque gera despesa, a federação criou a opção facultativo e autorizativa, como é previsto no regulamento. Portanto, a federação poderá utilizar o VAR nas partidas de quartas de finais, semifinais e finais, dentro do interesses dos clubes, custo financeiro", explicou o mandatário da FPF.

ARENA DE PERNAMBUCO

Evandro Carvalho ainda revelou que no Conselho Arbitral não foi imposto que a final do Campeonato Pernambucano seja decidida na Arena de Pernambuco. A decisão será tomada pelos próprios clubes. "É uma opção. A federação entende que o ideal para o estado e futebol de Pernambuco, é de que as finais sejam na Arena. Ainda que tenhamos essa prerrogativa, a federação sempre permite que os clubes decidam", destacou Evandro.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias