china

Grupo tenta ajudar atacante brasileira a sair de Wuhan, epicentro do coronavírus

A brasileira Millene foi à cidade para assinar com o novo clube

Karoline Albuquerque
Karoline Albuquerque
Publicado em 30/01/2020 às 21:30
 Foto: Divulgação/CBF
A brasileira Millene foi à cidade para assinar com o novo clube - FOTO: Foto: Divulgação/CBF
Leitura:

A atacante brasileira Millene, eleita melhor jogadora do Campeonato Brasileiro 2019, está desde o dia 16 de janeiro na cidade de Wuhan, província de Hubei, epicentro do coronavírus, na China. A jogadora e outros brasileiros que estão no local pedem ajuda para retornar ao Brasil. Para ajudar, um grupo se mobiliza em solo brasileiro para cobrar das autoridades a retirada dos cidadãos de lá.

Artilheira do Corinthians na temporada passada e convocada para a seleção brasileira pela técnica Pia Sundhage, Millene foi ao país asiático para assinar com um clube local e resolvia as questões burocráticas. Ela está há 11 dias isolada em um apartamento.

"Ela embarcou para lá junto com minha prima, Ariane Castanheira, e desde então estão vivendo o inferno por estarem no epicentro da crise mundial devido ao coronavírus", disse o cineasta Paulo Victor Castanheira. Cerca de 40 brasileiros estão em Wuhan e, por causa de cancelamentos de voos, está ficando mais difícil deixar a China.

Castanheira afirma que o maior problema para os brasileiros em Wuhan é com as autoridades brasileiras. Ainda não há mobilização do governo para retirar as pessoas da cidade. Neste momento, não haverá uma intervenção para isso.

"Enquanto isso, o governo de Portugal fretou um aeronave para buscar apenas 12 portugueses e vendo a situação dos brasileiros na cidade decidiu interceder (por via direta entre mandatários) e solicitar ao nosso governo a retirada deles do local", emendou o cineasta.

CHINA

A embaixada da China no Brasil garantiu que o governo do país vai cuidar dos brasileiros, mas não recomenda que saiam de lá. O governo chinês não autorizou a saída via terrestre de qualquer pedido por uma período de quarentena de 14 dias.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou estado de emergência global. Até agora, pelo menos 212 pessoas morreram devido ao coronavírus na China e mais de 9 mil pessoas foram infectadas pela doença.

Últimas notícias