Retrospectiva

Bruno avalia 2018 no Náutico: 'trabalhei a vida toda para isso'

Goleiro comemorou primeira temporada como titular no Timbu

Diego Toscano
Diego Toscano
Publicado em 03/10/2018 às 15:09
Alexandre Gondim/JC Imagem
Goleiro comemorou primeira temporada como titular no Timbu - FOTO: Alexandre Gondim/JC Imagem
Leitura:

Desde 2013 no Náutico, o goleiro Bruno viveu o seu melhor momento com o Timbu na atual temporada. Com a lesão do titular Jefferson, assumiu a titularidade ainda em janeiro. E não largou mais. Em entrevista ao JC, avaliou o 2018 no clube da Rosa e Silva, projetou o próximo ano e falou sobre a possível disputa com o amigo Jefferson, que volta do Atlético-GO em dezembro.

Para o goleiro, que atuou em 40 partidas pelo Náutico, mais do que a parte técnica, a sua maior evolução em 2018 foi mental. "O que eu evolui bastante foi na cabeça. Trabalhei a vida toda para isso, e o que precisava era só confiar e mostrar o trabalho. Quando subimos da base, achamos que não vamos conseguir fazer igual aos outros goleiros que já estão lá. Esse ano me mostrou que posso e consigo, assim como outros garotos da base também tem que acreditar", afirmou Bruno.

Perguntado sobre 2019, Bruno espera repetir as boas atuações. Mas com um plus: o acesso para a Série B. "A expectativa é a que todo alvirrubro tem: grandes jogos e vitórias", disse o goleiro, que também falou sobre a volta aos Aflitos. "As participações nos Aflitos vão fazer com que a torcida venha para o nosso lado nos apoiar e prestigiar. Se Deus quiser, comemorar bonitos gols, grandes defesas e muitos títulos", explicou.

JEFFERSON

Amigos desde as categorias de base, Jefferson e Bruno voltarão a ser "rivais" no próximo ano. Emprestado ao Atlético-GO até novembro, Jefferson é esperado para a pré-temporada do Timbu, em dezembro. "Se o meu amigo Jefferson voltar, vai ser uma disputa sadia. Em qualquer lugar, todos os anos, tem concorrência. Não pode dar brecha, como aconteceu com Jefferson, que entrou (em agosto de 2017) por lesão de Tiago Cardoso. Já eu entrei por uma lesão dele (em janeiro). Quero trabalhar para ninguém entrar numa lesão minha. Dar continuidade no trabalho que vem sendo desde 2013, na base", ressaltou.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias