Ajuste da defesa

Márcio Goiano busca equilíbrio do sistema defensivo do Náutico

Náutico tem média acima de um gol sofrido por jogo nesta temporada

Klisman Gama
Klisman Gama
Publicado em 25/02/2019 às 13:09
Analise
Fotos: Léo Lemos/Náutico
Náutico tem média acima de um gol sofrido por jogo nesta temporada - FOTO: Fotos: Léo Lemos/Náutico
Leitura:

O Náutico de Márcio Goiano tem como característica principal o fato de ser um time rápido, que faz muitos gols. Assim foi em 2018, quando assumiu a equipe na Série C, e segue sendo em 2019. Neste ano, o Timbu tem média de 2 gols por partida em jogos oficiais. Por outro lado, a parte defensiva tem deixado a desejar. A média de tentos sofridos nesta temporada tem sido acima de um gol por duelo. Este ponto tem sido questionado pela torcida e exerce influência direta no desempenho oscilante do Timbu. O técnico reconheceu o fato e lamentou a falta de treinos durante esta maratona de jogos.

“Se a gente for pegar todos os jogos que fizemos, contra Sergipe não tomamos gol, e quase todos os outros jogos tomamos. Estamos tomando muitos gols em todos os jogos. Também tivemos pouco treinamento, para esse próximo jogo temos a segunda-feira, na terça a parte tática e não tem como trabalhar direito. Esse último jogo que fizemos (contra o Afogados), tivemos um dia a mais e nos deu condição de fazer um trabalho um pouco diferenciado”, comentou Márcio Goiano.

Busca por formação ideal

Em apenas três jogos, dos 12 disputados, o Náutico não teve sua defesa vazada. Contra o Sergipe, pela Copa do Nordeste, e diante do Petrolina e Vitória, pelo Campeonato Pernambucano. O setor não tem passado confiança e vários jogadores já atuaram por lá. Comparando os dois últimos jogos, contra o Santa Cruz e o Afogados, toda a primeira linha defensiva foi trocada. Pela Copa do Brasil, André Krobel, Rafael Ribeiro, Diego Silva e Gabriel Araújo foram titulares. No Pernambucano, Hereda, Camutanga, Sueliton e Josa iniciaram a partida.

Apesar do desgaste físico da sequência de jogos, que também motivou as trocas, Márcio Goiano ainda tenta encontrar uma formação ideal para a sua defesa. Ao todo, 11 jogadores já foram testados nas quatro vagas e, até então, não foi achada uma maior estabilidade. A melhor atuação defensiva foi a última, diante do Afogados da Ingazeira. Mesmo tendo sofrido um gol, a equipe se portou melhor, foi mais segura, e sofreu poucos sustos do ataque da Coruja. E este ponto de equilíbrio é uma das metas do comandante alvirrubro.

“Sou muito chato, principalmente com a parte defensiva. É o setor que tem que dar estabilidade para os demais. Você fazendo um jogo tranquilo, com certeza chega mais próximo do gol adversário. Tivemos uma instabilidade no jogo passado (contra o Santa Cruz, na Copa do Brasil), dando uma tranquilidade maior para o adversário, criando em erros nossos. Nas alterações com os atletas que entraram porque estão trabalhando e buscando. A gente tem que ter responsabilidade no sentido de escalar os jogadores que entram, porque sabemos da cobrança de onde ela vem. Tenho buscado dar essa tranquilidade aos jogadores e isso me dá confiança”, encerrou Márcio Goiano.

Náutico sob o comando de Márcio Goiano:

 

2018

14 jogos

22 gols marcados

14 gols sofridos

5 jogos sem sofrer gol

2019

12 jogos

24 gols marcados

16 gols sofridos

3 jogos sem sofrer gol

Atletas que jogaram na defesa do Náutico em 2019:

Laterais direitos: Hereda, Krobel e Rhaldney.

Zagueiros: Sueliton, Camutanga, Rafael Ribeiro e Diego Silva.

Laterais esquerdos: Assis, Gabriel Araújo e Josa (improvisado).

Últimas notícias