Timbu

Técnico do Náutico enxerga como injusta derrota para Juventude

Dal Pozzo acredita que o empate entre Náutico e Juventude seria justo

Davi Saboya
Davi Saboya
Publicado em 15/09/2019 às 21:56
Notícia
Foto: Léo Lemos/Náutico
Dal Pozzo acredita que o empate entre Náutico e Juventude seria justo - FOTO: Foto: Léo Lemos/Náutico
Leitura:

O técnico Gilmar Dal Pozzo não achou justa a derrota do Náutico para o Juventude, neste domingo, no jogo de ida das semifinais da Série C do Campeonato Brasileiro. Na opinião dele, o empate premiaria o desempenho dos dois times no estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul. O comandante alvirrubro observou um confronto bastante equilibrado. Inclusive, ele citou que o confronto teve uma imagem de duas equipes de Segunda Divisão. Além disso, ele lamentou que o Timbu não conseguiu balançar a rede novamente e parou na trave no lance do atacante Álvaro durante a etapa final do confronto.

“Jogo de duas equipes de Série B. Alto nível. O primeiro tempo foi muito igual, talvez a única chance foi a nossa. No segundo tempo, começamos controlando a partida. Tivemos três oportunidades claríssimas e depois o Juventude empatou. Logo em seguida, depois que acertamos o travessão em um lance de Álvaro. A diferença no final ficou por conta da bola que bateu na trave, no Jefferson e entrou. O justo seria o empate pelo o que as duas equipes realizaram na partida”, afirmou o treinador, que segue confiante na briga pelo título.

VOLTA

Dal Pozzo ressaltou que o espelho para a equipe alvirrubra no próximo jogo tem que o último embate contra o Paysandu, onde o Timbu conseguiu o empate no último lance. O técnico explicou que o empenho da equipe precisa ser o mesmo. Além disso, Gilmar enalteceu a força do Náutico dentro dos Aflitos ao lado da torcida.

“Temos que entregar em campo domingo que vem com a mesma garra que conseguimos reverter o placar contra o Paysandu. Para isso, temos que jogar um bom futebol e não cometer erros. Sei que nosso torcedor também fará a diferença. Ao contrário de hoje (ontem), precisaremos concluir as jogadas criadas”, declarou.

“Precisamos lapidar alguns pontos. Por exemplo, a jogada ensaiada que fizemos deu certo. Mas Matheus (Carvalho) cruzou, onde poderia ter finalizado”, acrescentou.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias