eleição

Justiça multa Náutico em R$ 100 mil por descumprimento de decisão

O conselho descumpriu a decisão judicial que liberava a candidatura de Newton Morais

Karoline
Karoline
Publicado em 10/12/2019 às 21:10
Notícia
Foto: Conselho Deliberativo/Náutico
O conselho descumpriu a decisão judicial que liberava a candidatura de Newton Morais - FOTO: Foto: Conselho Deliberativo/Náutico
Leitura:

Toda a confusão quanto à candidatura de Newton Morais ao conselho deliberativo do Náutico foi parar na Justiça e, nesta terça-feira (10), o juiz Ruy Trezena Patu Júnior determinou que o clube pague uma multa de R$ 100 mil por não ter acatado a decisão de liberar a candidatura. O Timbu ainda pode recorrer.

Na decisão que determinou a multa, o juiz ainda citou a denúncia do conselheiro Paulo Azevedo de que o vice-presidente do conselho deliberativo Ivan Pinto da Rocha teria ameaçado todos os membros caso Newton Morais estivesse apto ao pleito. Por fim, o magistrado acrescenta que a Comissão Eleitoral do Náutico teve sua soberania violada.

"O Presidente, Conselheiro Paulo Azevedo, registrou que, ontem, à noite, recebeu um telefonema do Vice-Presidente, então em exercício da Presidência do Conselho Deliberativo, Ivan Pinto da Rocha, tratando-o com prepotência, arrogância e falta de urbanidade, advertindo que o Pleno do Conselho Deliberativo, na reunião daquele dia, havia decidido por acolher a impugnação do associado Newton Morais, candidato a uma vaga no Conselho Deliberativo, e que, caso a Comissão Eleitoral não cumprisse aquela decisão, de forma como foi prolatada, ele, monocraticamente, destituiria todos os membros", diz o texto.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias