Punição

Náutico vai solicitar uma liminar para se livrar de punição imposta pela CNRD

Por conta de dívidas, o Náutico está impedido de inscrever atletas no BID

Fernando Castro Fernando Castro
Fernando Castro
Fernando Castro
Publicado em 17/12/2019 às 19:57
Diego Nigro/JC Imagem
Por conta de dívidas, o Náutico está impedido de inscrever atletas no BID - FOTO: Diego Nigro/JC Imagem
Leitura:

O Náutico corre contra o tempo para se livrar da punição imposta pela Câmara Nacional de Resolução de Disputas (CNRD), que impede o clube de inscrever atletas no Boletim Informativo Diário (BID). O órgão da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) entra em recesso nesta quarta-feira (18) e só retorna às atividades no dia 19 de janeiro, data da estreia do time alvirrubro no Campeonato Pernambucano, no clássico contra o Sport. Por conta disso, o departamento jurídico do Náutico vai entrar com uma liminar nesta quarta-feira para que a punição seja desfeita.

"Antes de tudo eu queria deixar claro e tranquilizar a torcida alvirrubra de que o clube vai resolver esse problema e que vai inscrever esses atletas em tempo hábil para o início do Campeonato Pernambucano. Nós vamos peticionar amanhã na CNRD informando tudo o que o clube fez no sentido de tentar um acordo com Milton Cruz e Ivan Izzo", comentou Bruno Becker, vice-presidente jurídico do Náutico.

Por conta de dívidas, o Náutico está impedido de inscrever novos jogadores no BID desde agosto. Até então, o clube não conseguiu entrar em acordo e corre o risco de não poder inscrever uma parte do elenco para o início da próxima temporada. Para conseguir se livrar da punição, o departamento jurídico do clube tem tentado entrar em acordo com o técnico Milton Cruz e o auxiliar Ivan Izzo, que passaram pelo clube em 2017. Com os valores atualizados, a dívida do Timbu com os dois profissionais gira em torno de R$ 500 mil. A proposta alvirrubra é de dividir o débito em dez parcelas.

"Depois de uma audiência que houve há cerca de 15 dias atrás, o clube deu todas as garantias e chegou a proposta final de parcelar o débito em dez parcelas, algo muito próximo do que eles queriam, que seria o pagamento em oito parcelas. O Náutico chegou no limite financeiro do que pode pagar, mas mesmo assim, até este momento não houve nenhuma manifestação deles. O clube não pode mais esperar, não podemos depender da boa vontade dos dois, não só no sentido de aceitar, mas também de sinalizar e responder a nossa proposta", explicou Bruno.

O vice-presidente jurídico do Náutico explicou que, apesar da CNRD entrar em recesso nesta quarta-feira, o presidente do órgão tem o poder de suspender a punição. "Embora a CNRD esteja de recesso a partir de amanhã, o presidente tem essa prerrogativa de despachar durante o recesso, então amanhã nós vamos solicitar uma liminar para que seja liberado o sistema, nem que para isso a gente precise depositar em juízo, se for o caso, o valor da primeira parcela. Nós estamos muitos confiantes que o bom senso, inclusive do presidente da CNRD, vai prevalecer", acrescentou o vice-presidente jurídico do Náutico, que adiantou que caso o pedido seja negado, o clube vai recorrer da decisão para a instância superior.

AMISTOSO

Para o amistoso contra o ABC, no próximo domingo (22), no estádio dos Aflitos, o Náutico não deve ter maiores preocupações, já que como a partida não tem caráter oficial, não é necessário que os jogadores tenham os nomes inscritos no BID. Dessa maneira, o goleiro Marcão, o lateral-direito Bryan e os atacantes Salatiel e Guillermo Paiva, reforços que já treinam no clube, podem entrar em campo normalmente.

JOGADORES QUE NÃO FORAM INSCRITOS

Goleiro: Marcão

Laterais: Bryan e Erick Daltro

Zagueiros: Fernando Lombardi, Camutanga e Ronaldo Alves

Volantes: Luanderson, Jhonnatan

Meia: Jorge Henrique

Atacantes: Álvaro, Guillermo Paiva e Salatiel

Últimas notícias