F1

Fórmula 1: Vettel pede desculpas e escapa de punição da FIA

Piloto alemão xingou diretor de prova e holandês Max Verstappen no GP do México

AFP
AFP
Publicado em 01/11/2016 às 17:22
Divulgação/RBR
Piloto alemão xingou diretor de prova e holandês Max Verstappen no GP do México - FOTO: Divulgação/RBR
Leitura:

O alemão Sebastian Vettel (Ferrari), piloto da Fórmula 1, não será punido pelos insultos proferidos e transmitidos pelo rádio durante o Grande Prêmio do México, decidiu nesta terça-feira o presidente da Federação Internacional do Automóvel (FIA), o francês Jean Todt.

A três voltas para o fim do GP do México, no domingo, o tetracampeão do mundo, furioso, soltou o verbo no rádio, reclamando do holandês Max Verstappen (Red Bull), 19 ans, que fechou o piloto alemão quando este tentaria uma ultrapassagem. Acabou sobrando até para o diretor da prova, o inglês Charlie Whiting, também muito xingado.

"Vai se f..., Charlie", gritou o alemão, entre outros insultos, depois de chamar Verstappen de "idiota".

A conversa no rádio obrigou Jean Todt a "pedir um relatório aos comissários esportivos" do GP do México. Em seguida, o presidente da Fifa mostrou prova de clemência, após Vettel pedir desculpas formais por seu comportamento.

"Imediatamente após o incidente, Sebastian Vettel por própria e espontânea vontade foi procurar Charlie Whiting para pedir desculpas pessoalmente", explicou a FIA, em comunicado divulgado nesta terça-feira.

EXPLICAÇÕES

Segundo a organização, o piloto da Ferrari também "afirmou que iria contactar Max Verstappen e que tal incidente não ocorreria novamente. Em função dessas sinceras desculpas, o presidente da FIA decidiu, excepcionalmente, não dar seguimento ao processo disciplinar".

"É preciso ver meu lado, eu estava muito irritado e com muita adrenalina", se defendeu Vettel na coletiva de imprensa após a corrida, no domingo, quando acabou perdendo por punição o terceiro lugar que havia herdado justamente por punição a Verstappen.

Algumas horas após o fim da corrida, Vettel foi punido em 10 segundos por uma manobra perigosa contra o australiano Daniel Ricciardo, da Red Bull, terminando oficialmente em 5º lugar.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias