jogos pan-americanos

Time Brasil será reforçado com estreias da natação, atletismo e judô

Na última semana dos Jogos Pan-Americanos de Lima, o Brasil contará com o reforços de nadadores, atletas e judocas para conquistar mais medalhas no Continental

Gabriela Máxima
Gabriela Máxima
Publicado em 06/08/2019 às 10:14
Notícia
AFP
Na última semana dos Jogos Pan-Americanos de Lima, o Brasil contará com o reforços de nadadores, atletas e judocas para conquistar mais medalhas no Continental - FOTO: AFP
Leitura:

A projeção do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) aponta a conquista de aproximadamente 150 pódios nos Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru. A meta da entidade é encerrar o Continental na vice-liderança do quadro de medalhas, atrás apenas dos Estados Unidos. A partir desta terça-feira, o Time Brasil contará com os principais nomes de atletismo, natação e judô para assegurar o segundo lugar no Pan. As três modalidades configuram o carro chefe do País no cenário esportivo e podem render mais de 30 pódios. Destaque para a estreia da pernambucana Etiene Medeiros, que reforçará o revezamento 4x100m livre. As eliminatórias da natação vão começar a partir das 13h, com as finais marcadas para iniciar às 22h30.

A principal expectativa recai sobre a natação, que pode conquistar cerca de 25 medalhas. A seleção nacional conta com 35 representantes, sendo 17 mulheres e 18 homens. Entre os nomes de peso estão Brandon Almeida, Bruno Fratus, Marcelo Chierighini, Guilherme Guido, Daynara de Paula, Manuella Lyrio, além da atleta local Etiene.

CONFIANÇA

A pernambucana, que está inscrita em seis provas, integra a lista das promessas de ouro. Ela é a atual campeã dos 100m costas, conquistado na edição de Toronto-205, e chega como grande favorita ao título. Nos 50m livre, ela também está cotada para voltar ao pódio em Lima – ela faturou a prata quatro anos atrás.

Vice-campeã mundial dos 50m costas em Gwangju, na Coreia do Sul, Etiene é considerada uma das melhores nadadoras do mundo. Não à toa, ela reforçará quatro equipes de revezamentos no Pan. A pernambucana explica como encara a competição em Lima.“Sei que não apenas na água eu tenho que dar meu melhor, mas também fora. Vou ter meus pais e meu irmão comigo em Lima e isso dá um pouco mais de conforto e, dessa forma, me sinto mais em casa”, observou. “A busca é sempre por um lugar no topo. A expectativa é boa, mas sabemos que tudo pode acontecer. Quero sair de lá com medalhas e fazer o melhor resultado. Tenho condições de fazer isso, com mente preparada e também bem fisicamente”, completou.

O Brasil ainda conta com o talento de Ana Marcela Cunha, que já faturou um ouro nos 10km da maratona aquática e volta a entrar em ação nos próximos dias nas provas de fundo da natação.

NA PISTA

Outra modalidade que merece atenção é o atletismo. Os marchadores Caio Bonfim e Erica Sena já garantiram duas medalhas para o País (uma prata e um bronze, nessa ordem), mas ainda há espaço para mais. As provas de pista também começam nesta terça-feira e as maiores chances de pódio estão no revezamento 4x100m masculino, 400m com barreiras com Alisson Santos e no arremesso do peso com Darlan Romani. Natural de Santa Catarina, Darlan é o atual recordista sul-americano e dono da 10º melhor marca do mundo na modalidade, com 22m61.

A expectativa também é alta para o judô. O time liderado pela campeã olímpica Rafaela Silva e a bicampeã mundial Mayra Aguiar inicia sua trajetória a partir de quinta-feira.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias