Rio 2016

Yane Marques é 23ª no pentatlo moderno; australiana leva o ouro na Rio 2016

Brasileira não repetiu o excelente resultado de Londres-2012, quando foi bronze

AFP
AFP
Publicado em 19/08/2016 às 19:07
Foto: Time Brasil/Twitter
Brasileira não repetiu o excelente resultado de Londres-2012, quando foi bronze - FOTO: Foto: Time Brasil/Twitter
Leitura:

A brasileira Yane Marques não conseguiu repetir o excelente resultado de Londres-2012, quando conquistou o bronze, e terminou a prova do pentatlo moderno na 23ª posição, nesta sexta-feira (19), nos Jogos Olímpicos Rio-2016.

A medalha de ouro foi conquistada pela australiana Chloe Esposito, 24 anos, a prata foi para a francesa Elodie Clouvel, 27, enquanto a polonesa Oktawia Nowacka, 25, completou o pódio com o bronze, na competição que teve as últimas provas disputadas no Estádio de Deodoro.

A australiana completou a última prova, o combinado tiro mais corrida, em 12 minutos, 55 segundos e 19 centésimos, 16 segundos à frente da francesa. Chloe Esposito terminou a competição com 1372 pontos, novo recorde olímpico.

Yane fechou o combinado com o tempo de 14:38.64. Na competição ela fez 1269 pontos.

Início complicado

Na primeira prova, a esgrima, na quinta-feira, em que todas as atletas se enfrentam, Yane, a porta-bandeira do Brasil nos Jogos Olímpicos, teve 16 vitórias e 19 derrotas, o que a deixou na 21ª posição.

A competição recomeçou nesta sexta-feira com a prova de natação (200 metros). Com o tempo de 2:14.30, a pernambucana de 32 anos foi a nona mais rápida e subiu para a 14ª posição na classificação geral.

Em seguida, na rodada bônus da esgrima, a brasileira perdeu o primeiro duelo e não conseguiu somar nenhum ponto, o que a fez cair para o 15º lugar com 494 pontos.

Na penúltima prova, o hipismo, Yane derrubou dois obstáculos com o cavalo 'Harry Potter' - os animais são sorteados para as atletas - e somou 286 pontos de 300 possíveis. Mesmo assim ela foi apenas a 17º na prova, o que a deixou na mesma posição na classificação geral (780 pontos).

Tudo isto significava que Yane iniciaria a última prova, o combinado tiro (laser) mais corrida, 1 minuto e 7 segundos depois da primeira colocada até aquele momento, a polonesa Oktawia Nowacka.

Na última etapa, em um percurso de 3.200 metros, a largada segue a ordem de classificação até a prova anterior

Logo após a largada, as pentatletas fazem a primeira parada para o tiro e precisam atingir cinco vezes o alvo. Depois, a cada 800 metros percorridos, param novamente para os disparos, até que completem quatro séries (os acertos em cada série devem acontecer em um intervalo de 50 segundos). O alvo fica a 10 metros de distância. Quem completa o combinado primeiro vence a prova.

Ao final da competição, Yane liderou uma corrida de agradecimento da atletas no Estádio de Deodoro e foi muito aplaudida pela torcida.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias