Tricolor

Após ano difícil, atacante Jô mira retomada no Santa Cruz

O atleta foi apresentado oficialmente no elenco coral na tarde desta segunda-feira (7)

Maria Lua
Maria Lua
Publicado em 07/01/2019 às 16:22
Foto: Davi Saboya/Jornal do Commercio
O atleta foi apresentado oficialmente no elenco coral na tarde desta segunda-feira (7) - FOTO: Foto: Davi Saboya/Jornal do Commercio
Leitura:

Aprendizado. Essa foi a palavra que definiu o ano do atacante recém-contratado do Santa Cruz Jonathan Oliveira da Silva, o Jô, na temporada passada. Mesmo sendo um ingrediente importante na carreira de qualquer jogador, o atleta quer acrescentar outros componentes à sua caminhada em 2019, sobretudo para auxiliar o Tricolor a alcançar os objetivos nas competições que se avizinham.

"Treino, corro, me entrego. Às vezes treinamos bem e a chance de errar é muito grande. Infelizmente, não aconteceu. Foi um ano de aprendizado. Sempre trabalhei forte, como eu falei. Agora é não deixar a peteca cair", destacou o jogador, apresentado oficialmente no elenco coral na tarde desta segunda-feira (7).

Obstáculos

Um dos motivos por ele considerar o ano de 2018 difícil na sua carreira, foi o fato de não ter conseguido dar sequência na titularidade e não ter marcado nenhum gol, tarefa fundamental para quem faz parte do setor ofensivo. Ele defendeu o Juventude e o Londrina na temporada passada, e realizou apenas 12 jogos, pelo Campeonato Gaúcho, Copa do Brasil e Série B do Campeonato Brasileiro. "O ano de 2018 foi um teste para mim. Acho que foi o pior ano da minha carreira. Onde eu atuei pouco, não fiz gols. Mas eu tinha confiança de muitos. Mas 2018 passou. Estou no Santa para poder jogar e atuar bem".

Jô também comentou sobre a concorrência na titularidade do time comandado por Leston Júnior. No ataque, o Santa Cruz conta com Neto Costa, Pipico, Sillas Gomes, Elias e Augusto. "É difícil falar, porque eu sou um jogador que treina muito. Vou trabalhar para suprir o que eles querem (torcedor) e o que o próprio time quer, que é marcar gols. Mas independente da pressão deles eu vou trabalhar e fazer o que o professor pedir".

Dedicação

Questionado sobre a pressão, tanto da torcida, quanto da diretoria, o Jô garantiu que está preparado para enfrentá-la. "Não é a toa que já passei por grandes clubes, e eu estou pronto". E mostrou otimismo no que se refere à disputa das competições deste ano defendendo as cores do Santa Cruz. "Eu sempre trabalhei isso (fazer mais gols), mas aquela coisa, estou trabalhando sempre. A direção e a comissão (técnica) cobra, mas quando chegava no gol, eu não conseguia. Mas espero poder começar a fazer gols o quanto antes", finalizou.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias