DE CHEGADA

Bom no apoio ofensivo, Cláudio Winck espera ajudar o Sport na Série A

Na última década, o lateral-direito é o maior artilheiro da posição na história do Internacional

Filipe Farias
Filipe Farias
Publicado em 12/04/2018 às 18:51
Foto: Filipe Farias/ editoria de Esportes
Na última década, o lateral-direito é o maior artilheiro da posição na história do Internacional - FOTO: Foto: Filipe Farias/ editoria de Esportes
Leitura:

Em sua primeira oportunidade em um time do Nordeste, o lateral-direito Cláudio Winck não vê a hora de poder estrear com a camisa do Sport. E, no que depender o técnico Nelsinho Baptista, isso não vai demorar. Ao longo dessa semana, o comandante leonino escalou o ex-colorado entre os titulares e deve mantê-lo na posição na estreia na Série A, domingo (15), contra o América-MG, às 11h, no estádio Independência, em Belo Horizonte.

"Espero fazer um grande ano aqui no Sport. Dar continuidade a sequência que vinha tendo desde o ano passado. Temos um grupo técnico, de força e velocidade. A expectativa é que possamos ter resultados positivos", desejou o lateral.

Com facilidade para chegar à linha de fundo e, por vezes, em condições de finalização em gol, Cláudio Winck é o lateral do Internacional que marcou mais gols na última década: 12 no total. "Fiquei sabendo dessa marca quando estava vindo para cá (para o Sport). Vim para ajudar, mas sei que lateral não só pode atacar. É preciso defender também. Chego querendo buscar o meu espaço, claro, respeitando os meus companheiros", falou.

O diretor de futebol do Sport, Leonardo Lopes, destacou os pontos que fizeram com que o lateral fosse contratado. "É um jovem promissor e que vem se destacando em todos os seguimentos. Ele tem uma bola cruzada muito boa. É um jogador moderno e acredito que será muito importante para a nossa caminhada na Série A".

BRASILEIRÃO

Sobre a dificuldade de disputar o Brasileirão, Winck espera contribuir com a experiência adquirida em outras edições da competição. "Já joguei outros Brasileiros e não tem jogo fácil. Toda partida é como se fosse uma final. Temos de entrar concentrados e procurar fazer valer o fator casa. Temos de conquistar as vitórias e ir crescendo na competição a medida que vamos pegando confiança", explicou.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias