EMPOSSADO

Mudança de perfil na presidência do Sport

Milton Bivar será empossado nesta quarta-feira (2) como o novo presidente do clube rubro-negro

Filipe Farias
Filipe Farias
Publicado em 02/01/2019 às 8:03
Foto: Diego Nigro/ JC Imagem
Milton Bivar será empossado nesta quarta-feira (2) como o novo presidente do clube rubro-negro - FOTO: Foto: Diego Nigro/ JC Imagem
Leitura:

A partir desta quarta-feira, oficialmente, o Sport terá um novo presidente. Eleito no último dia 18 de dezembro de 2018, Milton Bivar será empossado logo mais, às 19h30, no auditório do Conselho Deliberativo, na sede do clube. A mudança, porém, não se limita a uma simples troca de comando. Os perfis dos dois mandatários rubro-negros são completamente distintos. Enquanto Arnaldo Barros (esteve à frente do Leão nos anos de 2017 e 2018) não era adepto a dar entrevistas, sendo bastante reservado e, por vezes, cultivando um distanciamento do torcedor e da imprensa, Milton se caracteriza por sua popularidade e adota uma linha mais transparente.

As características do novo presidente leonino - que já ocupou o cargo nos anos de 2007 e 2008 (ganhou a Copa do Brasil) – serão fundamentais nesse primeiro momento. Afinal de contas, Arnaldo Barros deixa o cargo com várias interrogações a serem respondidas. Papel que agora caberá a Bivar. Mesmo com sua equipe de transição trabalhando desde o dia seguinte a sua eleição, Milton diz que ainda é cedo para apontar alguma avaliação da real situação que o Sport se encontra. “Tenho um grupo trabalhando, mas ainda não me passaram nenhum relatório. Eles estão analisando os contratos e os números do clube. Todos muito engajados. Mas é pouco tempo para que possamos ter qualquer tipo de informação”, disse o novo presidente rubro-negro.

Bastante ligado ao departamento de futebol, Milton visitou o CT José de Andrade Médicis, no último domingo, e acompanhou o treinamento dos jogadores que já iniciaram a pré-temporada. Algo que deve ser rotineiro em sua gestão. Uma mudança significativa em relação a Arnaldo Barros, que raramente frequentava o Centro de Treinamento do clube. “Meu primeiro contato com a garotada foi bastante satisfatório. Vi muita qualidade neles. Tem muita gente com potencial para atuar no time profissional. Além disso, o ambiente é maravilhoso. Ivan Izzo (auxiliar-técnico de Milton Cruz) também me passou que está gostando muito do que está acompanhando nos treinos. O pessoal está trabalhando bastante e isso mostrar que estamos no caminho certo”, destacou Bivar.

Se na gestão de Arnaldo Barros, a prioridade era a contratação de jogadores midiáticos, o caminho a ser trilhado pelo novo presidente do Sport é totalmente antagônico. O foco está direcionado para dentro do próprio clube. “As categorias de base são importantíssimas para o clube e terão total atenção durante a nossa gestão. O Sport é um clube formador e não podemos deixar de valorizar os talentos da base, patrimônios do Sport Club do Recife”, destacou Milton, que pretende fazer uma folha salarial modesta nesse início de temporada, algo em torno de R$ 800 mil a R$ 1 milhão - pode subir um pouco no início da Série B.

MOTIVADO

Mesmo com tantos desafios pela frente, Milton se mostra energizado para tentar ajudar o Sport a sair dessa situação delicada, dentro de campo e administrativamente. “É muito gratificante (voltar à presidência). Tenho encontrado funcionários e jogadores e a receptividade é muito boa. Isso acaba dando mais força para trabalhar. O grupo com as pessoas que escolhi para trabalhar comigo no departamento de futebol, no jurídico, no marketing e demais departamentos, todos animados. Meu vice-presidente, Carlos Frederico, também muito satisfeito com o grupo que tem trabalhado diretamente com ele. Então, isso é gratificante e vai nos ajudar a superar as dificuldades que vamos encontrar pela frente”, destacou Bivar, que comandará o clube até 2020.

O restante do elenco do Sport se reapresenta quinta-feira (3), no CT José de Andrade Médicis.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias