SURPRESA

Diretoria do Sport se mostra surpresa com atitude de Magrão

Nelo Campos garante que os salários do goleiro estão em dia, inclusive, a repactuação feita no início do ano

Filipe Farias
Filipe Farias
Publicado em 25/06/2019 às 17:41
Notícia
Foto: JC Imagem
Nelo Campos garante que os salários do goleiro estão em dia, inclusive, a repactuação feita no início do ano - FOTO: Foto: JC Imagem
Leitura:

A informação divulgada pela imprensa de que Magrão acionou o Sport na Justiça do Trabalho surpreendeu a todos dentro do clube. A diretoria rubro-negra esteve na tarde desta terça-feira (25) no CT José de Andrade Médicis e não escondeu o espanto com a atitude do goleiro.

>> Veja o especial sobre Magrão

"A gente está aqui para comunicar aquilo que já é público. Soubemos através da imprensa e da internet que Magrão entrou com um processo contra o Sport. Só vamos nos posicionar perante isso quando formos citados formalmente. Até agora, só tivemos acesso ao comunicado de que existe um processo", contou o diretor de futebol Nelo Campos.

Sobre a dívida que o Sport tem com Magrão - cerca de cinco meses de salários atrasados, com um total estimado de R$ 1 milhão -, Nelo afirmou que o clube fez um acordo com o goleiro e que estava honrando com o compromisso. "A repactuação foi feita no início do ano. Não só com ele, como com outros atletas e comissão-técnica. Então, todos os jogadores estão religiosamente em dia, inclusive Magrão", contou Campos. 

Diante da postura do veterano de 42 anos, a direção leonina afirmou que agora o caso está com o jurídico. "Tudo isso agora está nas mãos do jurídico. Quando chegar o processo, vamos encaminhar para o jurídico e avaliar. Mas temos de aguardar para ver o teor do processo. Só depois, o jurídico vai se posicionar quando tiver uma posição concreta", explicou Nelo.

Questionado sobre o futuro de Magrão no Sport, a diretoria declarou que "ele decidiu que não queria voltar ao Sport. Pela atitude dele, mesmo com tantos anos de profissional, acabou pegando até vocês da imprensa de surpresa. Não dar notícia e nem atender ninguém. Quem fala sobre Magrão agora é o jurídico. Ele que escolheu assim", disse Nelo Campos.

Já o também diretor de futebol Wanderson Lacerda foi mais enfático e disparou: "Óbvio que não (que ele não retorna mais para o clube). Como se diz na brincadeira, a fila anda".

ATITUDE

Há uma semana, a reportagem do Jornal do Commercio já antecipava que Magrão estava cogitando antecipar a sua aposentadoria e não retornar ao clube após o recesso nessa parada da Série B - como aconteceu. Além da questão financeira, o goleiro estava insatisfeito com o banco de reservas. De acordo com informações obtidas pelo JC, prometeram ao camisa 1 que ele retornaria à titularidade no início da Segundona, o que não aconteceu. De quebra, um rodízio nas viagens ainda foi implementado entre os reservas, com Magrão sendo excluído de alguns jogos longe da Ilha do Retiro.

Uma fonte próxima ao goleiro já tinha informado à reportagem que "ele está pensando (na aposentadoria). Não tem nada confirmado ainda", confirmando que, de fato, o goleiro já estava reflexivo sobre retornar ou não para o Recife. Os próprios funcionários e jogadores já tinha desconfiado da atitude de Magrão ao final do último jogo contra o CRB: "Não foi um: até semana que vem", disse uma fonte à reportagem do JC, percebendo que aquele adeus de Magrão foi diferente. E foi. Já que ele não apareceu para treinar.

Magrão está com os filhos e a esposa em São Paulo, onde a família do goleiro mora. A reportagem do Jornal do Commercio tentou por inúmeras vezes falar com o advogado de Magrão, mas não obteve sucesso e nem as ligações foram retornadas. O mesmo acontecendo na tentativa de contato através do whatsapp.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias