Tráfico

Operação da Polícia Militar na Ilha do Governador prende nove pessoas

Foram apreendidos um fuzil, quatro pistolas e 19 carregadores de munição

Da Agência Brasil
Da Agência Brasil
Publicado em 15/10/2014 às 9:56
Leitura:

Policiais militares fazem hoje (15) uma grande operação em quatro comunidades da Ilha do Governador, bairro da zona norte do Rio onde fica o Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão). Pelo menos nove pessoas já foram presas na ação, que conta com a participação dos batalhões de Operações Especiais (Bope), de Choque e da Ilha do Governador (17º BPM).

Até o momento, foram apreendidos um fuzil, quatro pistolas e 19 carregadores de munição, além de maconha e cocaína. Também houve apreensão de materiais usados na preparação das drogas para a venda e na comunicação entre os integrantes da organização que ocupa essas favelas.

Um homem foi preso com um revólver calibre 38, depois de atirar contra um suspeito que estava sendo perseguido por policiais. A ação começou às 5h nas comunidades do Dendê, Parque Royal, da Praia da Rosa e de Pichuna.

A incursão da Polícia Militar nas comunidades é feita uma semana depois de uma operação da Secretaria de Segurança e do Ministério Público, que prendeu preventivamente 16 policiais militares do Batalhão da Ilha do Governador, entre eles o ex-comandante da unidade coronel Dayzer Corpas Maciel.

Eles são acusados de sequestrar suspeitos de integrar a quadrilha que domina o Morro do Dendê e soltá-los mediante o pagamento de R$ 300 mil. Além disso, são acusados de roubar as armas desses homens e revendê-las por R$ 150 mil à própria organização. O Ministério Público e a Secretaria de Segurança também suspeitam que os policiais recebiam uma propina semanal para não atuar contra a venda de drogas na região.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias