PROPINA

PM envolvido no caso Marielle confirma à PF suborno a delegacia do Rio

Segundo o PM, a propina era entregue a mando do miliciano Orlando de Araújo, mais conhecido como Orlando Curicica

JC Online
JC Online
Publicado em 02/09/2019 às 11:11
Foto: Reprodução/Google Street View
Segundo o PM, a propina era entregue a mando do miliciano Orlando de Araújo, mais conhecido como Orlando Curicica - FOTO: Foto: Reprodução/Google Street View
Leitura:

O policial militar Rodrigo Jorge Ferreira disse, em depoimento à Polícia Federal (PF), que levava dinheiro de suborno a policiais da Delegacia de Homicídios da Capital (DH), no Rio de Janeiro, sob ordens do miliciano Orlando de Araújo, mais conhecido como Orlando Curicica. As informações são do portal Uol.

A declaração do PM foi dada em meio ao inquérito da PF que concluiu que o policial e sua advogada obstruíram a investigação do duplo homicídio da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e do seu motorista, Anderson Gomes.

À PF, o PM ainda confessou que havia prestado falso testemunho ao incriminar Curicica e o vereador Marcelo Sicilliano (PHS-RJ) como mandantes do atentado.

Caso de corrupção na DH

Em abril de 2019, a Polícia Federal encontrou provas de que houve atos de corrupção praticados por agentes da Delegacia de Homicídios da Capital (DH) para obstruir as investigações de assassinatos que envolvem milicianos do "Escritório do Crime" e integrantes da máfia do jogo do bicho no Rio de Janeiro. Segundo informações do UOL, ao menos dois delegados estariam na folha de pagamento dos milicianos e recebiam o dinheiro na própria sede da DH, no Rio.

Últimas notícias