Argentina

Alberto Fernández: Seguiremos trabalhando pela união Brasil e Argentina

Fernández afirmou, ainda, que a situação do Brasil não é tão diferente da Argentina

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Publicado em 09/11/2019 às 14:30
Foto: AFP
Fernández afirmou, ainda, que a situação do Brasil não é tão diferente da Argentina - FOTO: Foto: AFP
Leitura:

O presidente eleito da Argentina, Alberto Fernández, afirmou nesta manhã, durante o 2º Encontro Grupo de Puebla, que a união entre o Brasil e o seu país é indissolúvel e que nada será capaz de rompê-la. "Seguiremos trabalhando por essa unidade entre os dois países e também pela unidade da América Latina", disse Fernández.

O presidente eleito também afirmou que "novos ventos sopram no Brasil" com a soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva "Estou feliz pela liberdade de Lula e com mais confiança que nunca: vamos mudar a América Latina", disse. "Somos filhos da democracia", acrescentou.

Em seu discurso, Fernández defendeu que "não é uma utopia" viver em um continente igualitário e que Lula começou a desconstruir a desigualdade no Brasil. "Lula pôs 50% da população na classe média", disse. O presidente eleito disse que ninguém vive em paz com a consciência diante da crescente desigualdade social que existe em países latino-americanos.

Comunicação

Fernández afirmou que tem tido conversas com lideranças do continente e que a situação atual no Brasil não é muito diferente do que se passa na Argentina, Equador e em outros países da região. "Outro dia estive com Andrés Manuel López Obrador. É o primeiro presidente do México a olhar para a América Latina", disse Fernández, defendendo a união dos países latinos por uma agenda em comum.

O Grupo de Puebla, formado por dezenas de líderes latino-americanos, realiza desde a última sexta-feira (08) em Buenos Aires, seu segundo encontro. À mesa juntamente com Fernández, estavam a ex-presidente do Brasil, Dilma Rousseff, e o ex-ministro Aloízio Mercadante.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias