CHUVAS

Minas registra 33 mortos vítimas das chuvas

O estado registra ainda lista de 17 vítimas desaparecidas

Davi Souza
Davi Souza
Publicado em 25/01/2020 às 23:03
Notícia
Douglas Magno / AFP
O estado registra ainda lista de 17 vítimas desaparecidas - FOTO: Douglas Magno / AFP
Leitura:

Minas Gerais atingiu a marca de 33 mortos vítimas das fortes chuvas no estado. o registro foi feito após descoberta de três corpos feita pelo Corpo de Bombeiros, em desabamento no Anel Viário de BH, bairro de Engenheiro Nogueira. As vítimas ainda não foram identificadas. O foco das equipes de bombeiros está voltado para a remoção. Posteriormente será realizada a identificação.
Não se sabe, também, se as vítimas fazem parte da lista de 17 desaparecidos que foi divulgada pela Defesa Civil às 18 horas deste sábado. O boletim também mostrou sete feridos, e outras 2.620 pessoas estão desalojadas.

Uma grande operação para tentar minimizar o tamanho da tragédia, está sendo realizada no estado de MG. A ação mobiliza todas as instituições possíveis. No entanto o trabalho foi interrompido no começo da noite em pelo menos uma delas, Barreiro.

O método utilizado pelo Corpo de Bombeiros é o lançamento de água sobre o solo para afastar a lama, mas ocorre que o sistema é menos eficiente durante a noite. A corporação visa voltar aos trabalhos domingo pela manhã

As chuvas tiveram incio na quinta-feira de forma mais fraca. Já na sexta-feira, Belo Horizonte registrou o maior volume de chuva contínua nos últimos 110 anos. O solo ficou encharcado e deslizamentos passaram a ocorrer causando as 33 mortes.

Família morre abraçada

Entre as mortes, foi descoberta a de uma mulher que possuía a profissão de estoquista em loja de roupas. A vítima morreu abraçada aos seus dois filhos, o mais velho com seis anos e o mais novo de seis meses. O caso ocorreu em Ibirité, em Belo Horizonte. A madrinha de uma das crianças ainda não foi encontrada. A residência onde a família se encontrava desabou

Em Contagem, dois bombeiros ficaram soterrados enquanto resgatava vítimas. Os agentes foram resgatados e passam bem.

A situação também não está fácil no Espírito Santo. Foram registradas nove mortes, uma pessoa desaparecida e 4.923 pessoas estão desalojadas. O estado aponta cidades com 70% de seus bairros de baixo d'água.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias