Acordo

Irã garante que negociações sobre tema nuclear continuam

As negociações são difíceis, e as duas partes fizeram pouco progresso

Da AFP
Da AFP
Publicado em 13/10/2014 às 22:33
Leitura:

O Irã e as grandes potências "encontraram uma solução" para continuar suas negociações nucleares, se um acordo global não for firmado até a data-limite de 24 de novembro, declarou nesta segunda-feira (13) o presidente iraniano, Hassan Rohani.

Na véspera de uma nova série de discussões em Viena, Rohani destacou a vontade das partes envolvidas de não interromper as discussões travadas em Nova York, em setembro de 2013, e que levaram à assinatura de um acordo provisório entre o Irã e o grupo 5+1 (China, Estados Unidos, França, Grã-Bretanha, Rússia e Alemanha) dois meses depois.

As negociações são difíceis, e as duas partes fizeram pouco progresso. Em julho, o prazo foi esticado por mais quatro meses, até 24 de novembro, para tentar concluir um acordo global que garanta a natureza exclusivamente pacífica do programa nuclear de Teerã.

"Nossa vontade é que, em 40 dias, a questão esteja acertada, mas, se qualquer coisa acontecer e não conseguirmos resolver todos os problemas, as duas partes encontrarão uma solução", afirmou o presidente Rohani, em uma entrevista divulgada ao vivo pela televisão estatal.

Uma renovação do acordo provisório já está sobre a mesa nessas últimas discussões, completou.

O acordo alcançado permitiu paralisar algumas atividades sensíveis do Irã em troca da suspensão parcial de sanções internacionais.

Na sexta-feira (10), os Estados Unidos afirmaram que há "tempo suficiente" até 24 de novembro para concluir um pacto definitivo.

As negociações esbarram agora na questão sensível da futura capacidade de enriquecimento de urânio por parte de Teerã e no calendário para a suspensão total das sanções. Esses dois pontos estarão no centro das reuniões desta terça e quarta-feira em Viena.

"Não haverá marcha a ré" e "não voltaremos à situação de um ano atrás", prometeu Rohani.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias