Iêmen

Doze mortos em confrontos entre rebeldes xiitas e Al-Qaeda no Iêmen

Confronto explodiu na noite de terça-feira em Radah quando os xiitas tentavam avançar para conquistar territórios na zona

Da AFP
Da AFP
Publicado em 15/10/2014 às 10:36
Leitura:

Doze pessoas morreram em um confronto armado entre rebeldes xiitas e combatentes da Al-Qaeda no centro do Iêmen, informou nesta quarta-feira uma fonte de segurança, depois que a rede extremista sunita prometeu não dar trégua aos insurgentes.

O confronto explodiu na noite de terça-feira em Radah, na província de Biada, 130 km a sudeste de Sanaa, quando os xiitas tentavam avançar para conquistar territórios na zona, acrescentou. "Membros da Al-Qaeda intervieram" para deter o avanço dos rebeldes, declarou a fonte de segurança. "Seis membros da Al-Qaeda, cinco huthis (xiitas) e um civil morreram nos confrontos", acrescentou.

Este balanço foi confirmado à AFP por uma fonte tribal que afirma que os combatentes da Al-Qaeda "provocaram uma explosão na residência de um huthi em Radah". Radah é uma localidade fronteiriça com a província de Dhamar, com grande presença de zaiditas, um braço do xiismo ao qual os rebeldes de Ansarullah afirmam pertencer.

Estes rebeldes, cujo reduto é Saada, no norte do Iêmen, lançaram nos últimos meses uma ofensiva que permitiu que se apoderassem temporariamente da província de Amran, e conquistassem a capital, Sanaa. Na terça-feira também tomaram o controle da cidade estratégica de Hodeida, no mar Vermelho.

A Al-Qaeda está ativa no Iêmen, sobretudo no sul e no sudeste do país. A rede extremista costuma atacar as forças de segurança e o exército, mas recentemente intensificou suas operações contra os rebeldes xiitas.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias