ciência

Focas estupram pinguins em ilha remota do Atlântico

Quatro casos já foram observados pelos pesquisadores

Da Folhapress
Da Folhapress
Publicado em 17/11/2014 às 22:45
Foto: Reprodução/BBC
Quatro casos já foram observados pelos pesquisadores - FOTO: Foto: Reprodução/BBC
Leitura:

Os cientistas não sabem explicar o que está acontecendo em uma remota ilha no Atlântico Sul: focas macho jovens estão estuprando os pinguins locais.

Quatro casos já foram observados, o que levou os pesquisadores a publicarem um artigo na revista científica "Polar Biology" relatando os acontecimentos.

As focas são muito maiores que os pinguins, o que faz com que eles não tenham como reagir. Segundo o pesquisador Ryan Reisinger, os pinguins reagiam como se as focas estivessem tentando matá-los, mas depois desistindo de qualquer reação, em função da desigualdade de força. Os pesquisadores não conseguiram precisar o sexo dos pinguins.

Antes de penetrar, as focas perseguem e montam nos pinguins de forma que eles não possam escapar. Os pesquisadores registraram em vídeo um dos ataques.

O ato sexual dura cerca de cinco minutos. Os pinguins não tem genitália externa, apenas uma cloaca - eles são aves, enquanto focas são mamíferos. Isso significa que a penetração deve ser, segundo os pesquisadores, dolorida para os animais. Eles encontraram rastros de sangue nos locais onde foram registrados os ataques.

"É improvável que as focas estejam se confundindo e considerando que os pinguins são da sua espécie", disse Nico de Bruyn, da Universidade de Pretoria, na África do Sul, à BBC. "É difícil saber o que está acontecendo."

Uma possibilidade é que a falta de focas fêmeas esteja causando tais ocorrências. É provável ainda que as focas estejam aprendendo a atacar os pinguins por observação, ao ver seus pares fazendo o mesmo.

Anteriormente, cientistas já tinham registrado focas, inclusive filhotes, sendo atacadas por leões marinhos e por lontras marinhas, que forçavam o acasalamento.

"É pouco desconcertante, chocante e, definitivamente não há nada de engraçado nisso", disse De Bruyn.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias