maremoto

Dez anos após tsunami, Ásia está mais bem preparada, segundo a FAO

Segundo a FAO, entre 2001 e 2010, o custo dos desastres para a região Ásia-Pacífico teve, em média, US$ 34 bilhões ao ano

Da AFP
Da AFP
Publicado em 22/12/2014 às 15:51
Foto: AFP
Segundo a FAO, entre 2001 e 2010, o custo dos desastres para a região Ásia-Pacífico teve, em média, US$ 34 bilhões ao ano - FOTO: Foto: AFP
Leitura:

Dez anos após o tsunami que devastou a costa do Oceano Índico, a pior catástrofe natural de que se tem memória na Ásia, os países da região estão mais bem preparados para enfrentar tragédias, avaliou nesta segunda-feira (22) a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO).

Uma década depois, enquanto o mundo lembrava da terrível perda de vidas na região, a FAO analisou "as lições aprendidas" sobre danos agrícolas, à segurança alimentar e à nutrição, provocados por este tipo de evento natural e climático.

"O que nós e nossos países-membros aprendemos e o que temos realizado é impressionante, mas ainda há muito o que se pode e se deve fazer para prevenir e mitigar os desastres", afirmou Hiroyuki Konuma, diretor-geral adjunto da FAO e representante regional para a Ásia-Pacífico.

Segundo a FAO, entre 2001 e 2010, o custo dos desastres para a região Ásia-Pacífico teve, em média, US$ 34 bilhões ao ano.

Uma oficina sobre o tema estabeleceu que se deve dar prioridade ao esmiuçamento de dados sobre os setores e formas de vida afetados e "considerar outras ameaças, como a degradação dos ecossistemas marinhos e do meio ambiente".

O grupo de especialistas concluiu que "os efeitos do rápido crescimento demográfico e da urbanização, junto com uma base de recursos naturais erodida e as mudanças climáticas, fazem com que os efeitos provocados pelo clima tragam maior risco para a região".

Para a agência da ONU, cuja sede fica em Roma, "se requer transferir o conhecimento e a tecnologia sobre a redução do risco em nível local para dar poder às pessoas mais vulneráveis e em maior risco", admitiu a entidade.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias