ásia

Vídeo mostra ataque de ácido contra indiana em mercado lotado

O ácido, altamente corrosivo, queimou metade do rosto da jovem

Karol Albuquerque
Karol Albuquerque
Publicado em 23/12/2014 às 18:36
Leitura:

Um vídeo chocante, feito nesta terça-feira (23), mostrou dois homens jogando ácido em uma mulher em um mercado lotado em Nova Délhi, no mais recente de uma série de ataques a mulheres na Índia.

O crime aconteceu na manhã desta terça no mercado Rajouri Garden, no oeste da capital indiana, depois que a vítima, de 30 anos, saiu de casa pilotando uma scooter para ir a um hospital próximo onde trabalhava como médica, reportou a agência Press Trust of India.

A imagem granulada de um circuito interno de TV mostra dois homens a bordo de uma motocicleta, com os rostos cobertos pelo capuz dos casacos, parando perto da vítima, que tinha o rosto envolvido por uma echarpe e, em seguida, atacando-a com ácido.

Segundo relatos, a mulher gritou por socorro, mas pedestres e ciclistas passaram direto.

O ácido, altamente corrosivo, queimou metade do rosto da jovem, reportou o site de notícias NDTV, acrescentando que a polícia estava analisando o filme para identificar o suspeito.

Ataques com ácido aterrorizam a Índia há tempos e costumam ter como alvo mulheres em locais públicos, como forma de vingança vinculada ao dote ou a disputas por terra ou ainda pela rejeição às investidas masculinas.

Mas o incidente desta terça-feira surpreendeu a vítima, que contou à polícia desconhecer os dois homens ou suspeitar de alguém, segundo a NDTV.

Ataques contra mulheres têm aumentando na Índia e o Escritório Nacional de Registros de Crimes (NCRB) registraram um total de 309.546 crimes contra as mulheres no ano passado contra 244.270 em 2012. 

Entre 2010 e 2012, houve 225 casos de ataques com ácido, de acordo com o escritório.

Aquelas que sobrevivem aos ataques com ácido costumam ter que conviver para o resto da vida com cicatrizes e estigma social. Os ativistas dizem que pouco mudou, apesar dos avanços feitos no ano passado para ajudar a acabar com o flagelo e ao aumento de ajuda financeira às sobreviventes.

Em julho do ano passado, a Suprema Corte deu aos estados indianos três meses para impor restrições à venda de ácido, mas ativistas afirmam que o produto ainda é fácil e barato de comprar.

A corte também revelou que as vítimas determinou que as vítimas deveriam receber 300 mil rúpias em indenização e que um terço deste valor deveria ser pago no prazo de 15 dias após o ataque.

Ataques com ácido na Índia também se tornaram uma violação criminal específica, punível com pelo menos 10 anos de prisão depois do estupro coletivo de uma estudante em um ônibus em Nova Délhi em dezembro de 2012, que geraram protestos em todo o país.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias