Terrível

Presidente eleito do Uruguai lamenta morte de promotor argentino

Tabaré Vázquez afirmou que todas as ações serão feitas para esclarecer o incedente

AFP
AFP
Publicado em 20/01/2015 às 17:51
Juan Commitante/Secretaría de Comunicación/Presidencia de la República
Tabaré Vázquez afirmou que todas as ações serão feitas para esclarecer o incedente - FOTO: Juan Commitante/Secretaría de Comunicación/Presidencia de la República
Leitura:

O presidente eleito do Uruguai, Tabaré Vázquez, classificou de "terrível, não apenas para a Argentina, mas para a região" a morte do promotor Alberto Nisman, a cargo do caso do atentado contra a Associação Mutual Israelita Argentina (AMIA) em 1994.

"É terrível não apenas para a Argentina, mas para a região, para o continente", declarou Vázquez, nesta terça-feira (20), citado pelo site do jornal local El Observador. "Estamos certos de que vão levar adiante todas as ações para esclarecer este incidente tão lamentável", acrescentou Vázquez.

O promotor Alberto Nisman foi encontrado morto no último domingo (18), na véspera de apresentar no Congresso supostas provas de uma forte denúncia contra a presidente Cristina Kirchner e seu chanceler, Héctor Timerman, acusados por ele na semana passada de acobertar o Irã no caso pelo atentado antissemita de 1994 em Buenos Aires.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias