Conflito

Ataques do Boko Haram deixam 21 mortos no nordeste da Nigéria

Ataque contra Akida, situado a 25 km de Maiduguri, aconteceu durante a madrugada, enquanto os habitantes ainda dormiam

Da AFP
Da AFP
Publicado em 13/02/2015 às 12:06
Foto: AFP
Ataque contra Akida, situado a 25 km de Maiduguri, aconteceu durante a madrugada, enquanto os habitantes ainda dormiam - FOTO: Foto: AFP
Leitura:

Pelo menos 21 pessoas morreram em dois ataques do grupo islamita Boko Haram no estado de Borno, nordeste da Nigéria, informaram nesta sexta-feira à AFP uma autoridade local e uma testemunha.

"Combatentes do Boko Haram mataram 12 pessoas no vilarejo de Akida e outras nove no de Mbuta, em ataques cometidos na quinta-feira", afirmou Mustapha Abbagini, do governo local. 

Uma testemunha confirmou o ataque de Mbuta e o balanço de nove mortos. De acordo com as fontes, os criminosos também destruíram casas e comércios. Segundo as duas fontes, os agressores também destruíram moradias e lojas.

O ataque contra Akida, situado a 25 km de Maiduguri, aconteceu durante a madrugada, enquanto os habitantes ainda dormiam.

Depois de atear fogo às casas e ao comércio, os islamitas partiram para Mbuta, perto de Akida. Neste segundo vilarejo, destruíram cerca de 25 casas e lojas depois de matar nove pessoas que tentatavam fugir, contou um habitante local, Hamidu Bukar.

"Eles vinham da região de Dikwa (também no estado de Borno), e nos acusaram de ser espiões das autoridades militares. Não sei o que queriam dizer com isso", acrescentou Bukar. 

"Eles ameaçaram voltar para destruir nossas aldeias se não conseguissem avançar para Maiduguri", acrescentou. Combatentes do Boko Haram também entraram nesta sexta-feira no Chade e mataram cinco pessoas em seu primeiro ataque no país, informaram fontes das forças de segurança.

Os jihadistas chegaram em lanchas a Ngouboua, uma localidade às margens do lago Chade que abriga mais de 7.000 refugiados.

O ataque aconteceu durante a madrugada e teve como alvos um vilarejo e um acampamento militar. De acordo com as mesmas fontes, as forças de segurança conseguiram acabar com o ataque, mas quatro civis e um militar morreram na ação. 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias