Resposta

Obama condena assassinato 'brutal' de estudantes muçulmanos nos EUA

Esta foi a primeira reação do presidente ao triplo assassinato

Da AFP
Da AFP
Publicado em 13/02/2015 às 18:07
Foto: State Department / Public Domain
Esta foi a primeira reação do presidente ao triplo assassinato - FOTO: Foto: State Department / Public Domain
Leitura:

O assassinato de três estudantes muçulmanos, mortos na terça-feira por um homem hostil às religiões, em Chapel Hill (sudeste dos EUA), é "brutal e atroz", avaliou nesta sexta-feira o presidente americano, Barack Obama.

"Nos Estados Unidos, ninguém deveria ser agredido pelo que é, por sua aparência ou por suas crenças", declarou Obama por meio de um comunicado da Casa Branca.

Esta foi a primeira reação do presidente ao triplo assassinato, cuja motivação ainda não está clara.

A polícia não determinou ainda se as vítimas, Yusor Abou-Salha, Razan Abou-Salha e o marido de Yusor, Deah Shaddy Barakat, foram executados por causa de sua religião ou devido a uma briga de vizinhos.

Milhares de pessoas assistiram aos funerais dos três na quinta-feira.

"Tal como vimos, com a presença de tantas pessoas nos funerais destes jovens americanos, formamos uma única família americana", acrescentou Obama.

O suposto autor do triplo homicídio, Craig Stephen Hicks, de 46 anos, entregou-se à polícia após o incidente e foi detido. Ele é acusado de assassinato e pode ser condenado à pena de morte ou à prisão perpétua.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias