Diplomacia

Parlamentares franceses se reuniram com Bashar al-Assad na Síria

Esta é a primeira visita deste tipo desde maio de 2012, quando França, Reino Unido, Itália, Alemanha e Espanha romperam relações diplomáticas com a Síria

Da AFP
Da AFP
Publicado em 25/02/2015 às 11:19
Foto: SANA / AFP
Esta é a primeira visita deste tipo desde maio de 2012, quando França, Reino Unido, Itália, Alemanha e Espanha romperam relações diplomáticas com a Síria - FOTO: Foto: SANA / AFP
Leitura:

Quatro parlamentares franceses, de esquerda e de direita, em "missão pessoal" na Síria, apesar da ruptura de relações diplomáticas entre Paris e Damasco, se reuniram nesta quarta-feira com o presidente sírio Bashar al-Assad, anunciou um deles à AFP.

"Nos reunimos com Bashar al-Assad durante uma hora. Transcorreu muito bem", afirmou o deputado Jacques Myard (direita), sem revelar o teor da conversa.

"Faremos um relatório a quem corresponda", disse por  telefone.

Esta é a primeira visita deste tipo desde maio de 2012, quando França, Reino Unido, Itália, Alemanha e Espanha romperam relações diplomáticas com a Síria.

Questionado sobre a visita, o porta-voz do governo francês, Stéphane Le Foll, afirmou quera uma "iniciativa pessoal" e "não oficial da França".

Na segunda-feira, o ministério das Relações Exteriores negou que os parlamentares estavam com uma "mensagem oficial" e que a iniciativa teria sido coordenada com o ministério.

Os quatro parlamentares são o deputado Jacques Myard, da conservadora União por um Movimento Popular (UMP), o senador Jean-Pierre Vial, do mesmo partido, o deputado socialista Gérard Bapt e o senador centrista François Zocchetto.

"É uma missão pessoal para ver o que acontece, ouvir, escutar e assim obter informações", declarou Myard na terça-feira.

Desde o início da guerra na Síria, que provocou mais de 210.000 mortes em quatro anos, a França pede a renúncia do presidente Bashar al-Assad.

O governo francês apoia militar e politicamente a "oposição moderada" na Síria e considera que a solução para o conflito passa por negociações entre opositores e integrantes do regime sírio, mas sem Assad.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias