Controle

China investiga o uso de textos estrangeiros nas universidades

O ministro da Educação pediu às universidade de todo o país que preencham um questionário sobre o uso de textos estrangeiros em aula

Da AFP
Da AFP
Publicado em 17/03/2015 às 12:00
Foto: GREG BAKER / AFP
O ministro da Educação pediu às universidade de todo o país que preencham um questionário sobre o uso de textos estrangeiros em aula - FOTO: Foto: GREG BAKER / AFP
Leitura:

As autoridades chinesas abriram uma investigação sobre o uso de textos acadêmicos estrangeiros nas universidades, informou nesta terça-feira um funcionário, depois que o ministro da Educação pediu para erradicar "os valores ocidentais" do meio docente.

O ministro também pediu às universidade de todo o país que preencham um questionário sobre o uso de textos estrangeiros em aula, segundo boletim publicado em seu site.

A mensagem foi rapidamente deletada, mas um funcionário confirmou à AFP que a enquete foi enviada às universidades para analisar que textos estrangeiros são usados, como foram adquiridos e como os professores os usam.

Esta investigação acontece algumas semanas depois que o ministro Yuan Guiren afirmou que não deixaria que os manuais escolares divulguem valores ocidentais.

"As afirmações que forem caluniosas em relação à direção do Partido Comunista Chinês (PCC) e que insultarem o socialismo não devem infiltrar-se nas aulas universitárias", afirmou falando à a gência Xinhua.

O ministério da Educação não confirmou a informação.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias