América do Norte

México detecta dois focos de gripe das aves e sacrifica 524 aves

Em 2012, 22 milhões de galinhas foram sacrificadas pela mesma causa

Da AFP
Da AFP
Publicado em 10/04/2015 às 18:24
Foto: Jonas Oliveira / AENotícias
Em 2012, 22 milhões de galinhas foram sacrificadas pela mesma causa - FOTO: Foto: Jonas Oliveira / AENotícias
Leitura:

Após a detecção de dois focos de gripe das aves altamente patogênicos no centro e no sul do México, as autoridades sacrificaram 524 galos e galinhas para evitar a propagação do vírus, informou nesta sexta-feira (10) o governo mexicano, afirmando que os locais afetados estão fora de perigo.

Os donos de dois galinheiros, um localizado em Tehuacán (Puebla, centro) e outro em Santiago Yaitepec (Oaxaca, sul), alertaram em março sobre os surtos infecciosos, ao que se seguiu "uma operação de vigilância epidemiológica", informou a Secretaria (ministério) de Agricultura, Pecuária, Desenvolvimento, Pesca e Alimentação (SAGARPA), em um comunicado enviado à AFP.

Estes casos de "gripe das aves de alta patogenicidade H7N3", reportados pelo México à Organização Mundial de Saúde Animal, "foram atendidos e controlados", acrescentou, destacando que os locais onde foram registrados os surtos "estão fora de risco por estes eventos, razão pela qual não há comprometimento da planta produtiva".

Na granja de Oaxaca, as autoridades encontraram 90 galos de rinha doentes e sacrificaram um total de 200 "por considerá-los suscetíveis", enquanto em Puebla foram encontradas 49 galinhas doentes e foram sacrificadas 324 aves, segundo a SAGARPA, que inspecionou um raio de 10 km no entorno das áreas afetadas.

Em março de 2013, um surto de gripe das aves nos estados de Jalisco (oeste) e Guanajuato (centro) levou as autoridades a sacrificar dois milhões de frangos e 1,2 milhão de galinhas. Um ano antes, 22 milhões de galinhas foram sacrificadas pela mesma causa.

A gripe das aves é uma doença infecciosa viral de potencial pandêmico. Embora afete diretamente as aves, também pode infectar o ser humano, o porco e o gato doméstico.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias