Tempo

EUA e China anunciam medidas para combater mudanças climáticas

Ainda neste ano, haverá uma reunião da Organização das Nações Unidas em Paris para buscar um acordo sobre o clima

Do Estadão Conteudo
Do Estadão Conteudo
Publicado em 25/09/2015 às 10:50
Foto: JIM WATSON  AFP
Ainda neste ano, haverá uma reunião da Organização das Nações Unidas em Paris para buscar um acordo sobre o clima - FOTO: Foto: JIM WATSON AFP
Leitura:

Os Estados Unidos e a China anunciarão nesta sexta-feira (25) novas medidas significativas em seus esforços para combater a mudança climática, incluindo um compromisso de Pequim para lançar um programa até 2017 para conter emissões e colocar um preço no carbono emitido, afirmaram graduadas autoridades do governo do presidente Barack Obama.

O anúncio detalhará as estratégias dos dois países para atingir metas de controle de emissões e fortalecer os esforços para concluir um acordo internacional para reduzir as emissões de carbono globais, que deve ser fechado em dezembro. As fontes do governo Obama disseram que o compromisso bilateral demonstra o interesse em atingir as metas no setor ambiental.

A decisão do presidente chinês, Xi Jinping, de colocar um preço nas emissões de gás carbônico, no âmbito de um sistema de limitação e comércio de emissões, marca a primeira vez que a China lançou uma iniciativa desse tipo. Autoridades chinesas disseram que pretendem introduzir um programa de controle de emissões até 2017, após o lançamento de programas regionais nos últimos anos em algumas cidades importantes como Pequim, Xangai e Guangzhou. O novo plano marca uma evolução nessas iniciativas, segundo as fontes norte-americanas.

Ainda neste ano, haverá uma reunião da Organização das Nações Unidas em Paris para buscar um acordo sobre o clima. Segundo uma fonte dos EUA, a cooperação entre as duas principais economias do mundo aumenta a probabilidade de um acordo internacional robusto. 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias