Atentado

Quase metade das vítimas do atentado de Nice eram estrangeiras

O ministério disse que não pode, neste momento, comunicar o número de estrangeiros afetados, uma vez que a lista de pessoas feridas ainda não foi fechada

AFP
AFP
Publicado em 19/07/2016 às 18:36
Foto: ANNE-CHRISTINE POUJOULAT / AFP
O ministério disse que não pode, neste momento, comunicar o número de estrangeiros afetados, uma vez que a lista de pessoas feridas ainda não foi fechada - FOTO: Foto: ANNE-CHRISTINE POUJOULAT / AFP
Leitura:

Quase metade das pessoas mortas em 14 de julho no ataque em Nice eram cidadãos estrangeiros, com 38 das 84 vítimas provenientes de 19 países diferentes, informou nesta terça-feira (19) o ministério das Relações Exteriores francês.

As vítimas estrangeiras vieram dos seguintes países: Argélia, Alemanha, Armênia, Bélgica, Brasil, Estônia, Estados Unidos, Geórgia, Itália, Cazaquistão, Madagáscar, Marrocos, Polônia, Romênia, Rússia, Suíça, Tunísia, Turquia e Ucrânia, de acordo com o porta-voz Romain Nadal.

O ministério disse que não pode, neste momento, comunicar o número de estrangeiros afetados, uma vez que a lista de pessoas feridas ainda não foi fechada.

"No entanto, nesta fase, podemos dizer que 29 países têm vítimas, feridas ou mortas", acrescentou o porta-voz.

Ao dirigir seu caminhão contra a multidão reunida para a queima de fogos do feriado nacional francês no Passeio dos Ingleses, em Nice (sul da França), o tunisiano Mohamed Lahouaiej Boulhel, de 31 anos, matou 84 pessoas e feriu mais de 300, das quais 19 ainda estavam em estado crítico.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias