CRÍTICA

Putin visita Crimeia e acusa Ucrânia de sabotar acordo de paz

Um conflito no leste da Ucrânia entre separatistas apoiados pela Rússia e as tropas do governo ucraniano matou mais de 9.500 pessoas. O acordo de paz de 2015 assinados em Minsk, na Bielo-Rússia, ajudou a tornar o confronto menos intenso

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Publicado em 19/08/2016 às 11:29
Foto: ALEXEI NIKOLSKY / SPUTNIK / AFP
Um conflito no leste da Ucrânia entre separatistas apoiados pela Rússia e as tropas do governo ucraniano matou mais de 9.500 pessoas. O acordo de paz de 2015 assinados em Minsk, na Bielo-Rússia, ajudou a tornar o confronto menos intenso - FOTO: Foto: ALEXEI NIKOLSKY / SPUTNIK / AFP
Leitura:

O presidente russo, Vladimir Putin, acusou o governo da Ucrânia de sabotar o acordo de paz no leste do país. A declaração foi dada durante uma visita da autoridade à Crimeia, península ucraniana anexada pela Rússia em 2014.

Um conflito no leste da Ucrânia entre separatistas apoiados pela Rússia e as tropas do governo ucraniano matou mais de 9.500 pessoas. O acordo de paz de 2015 assinados em Minsk, na Bielo-Rússia, ajudou a tornar o confronto menos intenso.

Neste mês, a inteligência russa acusou a Ucrânia de enviar seus agentes à Crimeia para realizar ataques terroristas, ao dizer que um agente russo e um soldado foram mortos.

Putin disse nesta sexta-feira que o governo ucraniano está por trás do ataque, porque eles parecem um pretexto para não cumprir com o acordo de paz. Fonte: Associated Press.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias