Conflito

Assembleia Geral da ONU analisará situação em Aleppo

ONU irá abrir uma sessão especial após o Conselho de Segurança da entidade falhar na adoção de uma resolução para acabar com os bombardeios russos

AFP
AFP
Publicado em 20/10/2016 às 7:27
Foto: GEORGE OURFALIAN / AFP
ONU irá abrir uma sessão especial após o Conselho de Segurança da entidade falhar na adoção de uma resolução para acabar com os bombardeios russos - FOTO: Foto: GEORGE OURFALIAN / AFP
Leitura:

A Assembleia Geral da ONU analisará nesta quinta-feira (20) a situação em Aleppo, após o Conselho de Segurança fracassar na adoção de uma resolução para acabar com os bombardeios russos e sírios contra a cidade do norte da Síria.

O secretário-geral, Ban Ki-moon, e o enviado especial da ONU, Staffan de Mistura, abrirão esta sessão especial da Assembleia, convocada por iniciativa do Canadá e de outros 69 países.

Os 70 países firmaram uma carta dirigida a Ban solicitando que a Assembleia Geral trate da questão da crise humanitária na Síria.

A carta não foi assinada por Rússia e China, membros permanentes do Conselho de Segurança, e por Angola, Senegal, Japão e Venezuela, que integram o órgão de forma temporária.

Para o embaixador canadense, Marc-André Blanchard, esta reunião permitirá aos Estados da ONU se informar sobre a crise, mas não conduzirá a uma ação imediata.

"É hora de garantir ao mundo que estamos fazendo todo o possível para obter um cessar-fogo e proporcionar a ajuda humanitária necessária de maneira urgente", disse Blanchard à AFP.

"Trata-se de aumentar a pressão sobre o regime (sírio) e seus aliados para que cessem os bombardeios contra Aleppo", disse o embaixador britânico, Matthew Rycroft, acrescentando que será uma reunião informal e "uma primeira etapa".

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias