EXPANSÃO

Google anuncia nova sede que poderá criar até 3.000 empregos

O diretor-geral da Google, Sundar Pichai, confirmou nesta terça a construção de um novo edifício

AFP
AFP
Publicado em 15/11/2016 às 17:45
Foto: KAREN BLEIER / AFP
O diretor-geral da Google, Sundar Pichai, confirmou nesta terça a construção de um novo edifício - FOTO: Foto: KAREN BLEIER / AFP
Leitura:

A Google anunciou nesta terça-feira a construção de uma nova sede no centro de Londres, onde no médio prazo poderão trabalhar até 3.000 pessoas.

"O diretor-geral da Google, Sundar Pichai, confirmou hoje a construção de um novo edifício no campus de King's Cross, o primeiro edifício totalmente pensado e construído pela Google fora dos Estados Unidos", disse o grupo em um comunicado.

Uma fonte próxima à Google disse à AFP que no médio prazo poderão ser criados até 3.000 novos empregos.

Google e Facebook contra as notícias falsas

Google e Facebook anunciaram medidas nesta terça-feira para cortar as receitas publicitárias de sites de notícias falsos. A decisão ocorre após as críticas às redes sociais pelo papel dessas páginas falsas na eleição de Donald Trump. 

"Estamos trabalhando em uma atualização de nossas políticas de publicação e começaremos a proibir as publicidades do Google nos conteúdos enganosos, como proibimos a publicidade enganosa", disse a empresa em um comunicado à AFP. 

"No futuro restringiremos os anúncios publicitários nas páginas que distorcem ou mascaram a informação sobre o editor, o conteúdo e o principal objetivo do proprietário do site", acrescentou a Google. 

O Facebook implementará uma política parecida, segundo um porta-voz. 

A vitória de Donald Trump na eleição presidencial americana de 8 de novembro jogou luz sobre a mídia on-line e as redes sociais, em particular no que diz respeito a informações falsas ou pouco sérias, que elas ajudam a propagar. 

Entre as notícias falsas compartilhadas on-line destacou-se uma em que a candidata democrata Hillary Clinton fazia um convocação à "guerra civil caso Trump fosse eleito". Outra dizia que "o papa Francisco comoveu o mundo ao apoiar Donald Trump para presidente". 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias