INVESTIGAÇÕES

Versão de Riad sobre assassinato de Khashoggi não é 'crível'

''Do nosso ponto de vista, os relatos que surgiram da parte saudita durante o processo judicial ainda não alcançaram o umbral de credibilidade'' declarou um funcionário americano

Rute Arruda
Rute Arruda
Publicado em 04/01/2019 às 22:03
Foto: AFP
''Do nosso ponto de vista, os relatos que surgiram da parte saudita durante o processo judicial ainda não alcançaram o umbral de credibilidade'' declarou um funcionário americano - FOTO: Foto: AFP
Leitura:

Autoridades sauditas ainda não foram suficientemente "críveis" na gestão da investigação do assassinato do jornalista Jamal Khashoggi, garantiu nesta sexta-feira (4) um alto funcionário americano.

"Do nosso ponto de vista, os relatos que surgiram da parte saudita durante o processo judicial ainda não alcançaram o umbral de credibilidade e responsabilidade requerido", disse o funcionário à imprensa em condição de anonimato.

"É de interesse dos sauditas abordar este problema energicamente para se desfazer desta bala e virar a página deste incidente que provocou tamanha indignação", acrescentou, referindo-se ao caso do jornalista saudita assassinato no começo de outubro no consulado saudita em Istambul.

Segundo o funcionário, o chefe da diplomacia americana, Mike Pompeo, que passará por Riad durante uma viagem ao Oriente Médio a partir desta terça-feira (8), "mencionará o caso" com os sauditas.

Ele "continuará pressionando para que os responsáveis prestem contas e para que os líderes sauditas sejam críveis no processo judicial que começou nesta semana", disse.

Julgamento

Nessa quinta (3) teve início em Riad um julgamento no qual o procurador-geral pediu pena de morte contra cinco suspeitos deste assassinato cometido por agentes sauditas.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias