presidentes

Macron alerta Trump sobre 'necessidade absoluta de impedir' Estado Islâmico

O francês insistiu na ''necessidade absoluta de impedir um ressurgimento'' do EI em meio à operação turca contra os curdos e à retirada dos EUA do norte da Síria

AFP
AFP
Publicado em 14/10/2019 às 21:44
Notícia
Foto: SAUL LOEB / AFP
O francês insistiu na ''necessidade absoluta de impedir um ressurgimento'' do EI em meio à operação turca contra os curdos e à retirada dos EUA do norte da Síria - FOTO: Foto: SAUL LOEB / AFP
Leitura:

Em um telefonema nesta segunda-feira (14), o presidente francês, Emmanuel Macron, insistiu com seu colega Donald Trump, na "necessidade absoluta de impedir um ressurgimento" do Estado Islâmico (EI), em meio à operação turca contra os curdos e à retirada dos americanos do norte da Síria.

Macron também conversou sobre os mesmos temas com o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, e com o iraquiano, Barham Saleh, informou a assessoria do Palácio Eliseu.

Retirada dos EUA do norte da Síria

Os Estados Unidos anunciaram que os cerca de mil soldados há anos estacionados no norte sírio para apoiar os curdos contra o EI receberam a ordem de deixar o país.

A França e outros países europeus temem que vários membros do EI detidos pelos curdos consigam fugir, durante a ofensiva, e que o grupo extremista aproveite o caos de segurança para voltar a se recompor no terreno.

A conversa entre Macron e Erdogan "confirmou uma profunda diferença de pontos de vista sobre as previsíveis consequências da ofensiva turca no nordeste sírio", indicou a mesma fonte.

Em 9 de outubro, Ancara lançou uma operação militar no norte da Síria contra a milícia curda síria Unidades de Proteção Popular (YPGs), aliada do Ocidente na luta antijihadista.

A conversa entre os presidentes francês e iraquiano tratou, sobretudo, "dos riscos no aspecto humanitário e de segurança da situação atual".

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias