ACIDENTES

Veja os aviões que foram derrubados por mísseis desde 1973

O Irã admitiu neste sábado que suas forças armadas derrubaram por engano o avião ucraniano que caiu em Teerã

José Matheus Santos
José Matheus Santos
Publicado em 11/01/2020 às 12:32
Notícia
Foto: Rohhollah Vadati/ ISNA / AFP
O Irã admitiu neste sábado que suas forças armadas derrubaram por engano o avião ucraniano que caiu em Teerã - FOTO: Foto: Rohhollah Vadati/ ISNA / AFP
Leitura:

O Irã admitiu neste sábado que suas forças armadas derrubaram por engano o avião ucraniano que caiu em Teerã.

A admissão ocorre um dia depois que o chefe da aviação civil do país negou que o avião tivesse sido derrubado por um míssil. 

O Boeing 737 caiu na quarta-feira, matando todos os 176 passageiros e tripulantes a bordo, logo após o Irã lançar mísseis contra as forças americanas no Iraque, em resposta ao assassinato do principal general iraniano Qassem Soleimani em um ataque de drones dos Estados Unidos em Bagdá. 

Veja outros casos de aviões atingidos por mísseis

- 298 mortos, Ucrânia, 17 de julho de 2014

O voo MH17 da Malaysia Airlines é abatido sobre a Ucrânia oriental, controlada pelos rebeldes, a caminho de Kuala Lumpur, vindo de Amsterdã. Todas as 298 pessoas a bordo do Boeing 777 morreram, incluindo 193 cidadãos holandeses. As autoridades de Kiev e os rebeldes separatistas pró-Rússia, que lutam pelo controle do leste da Ucrânia, acusaram-se de disparar o míssil que derrubou o voo. 

- 11 mortos, Somália, 23 de março de 2007: 

Um avião cargueiro Ilyushin Il-76 pertencente a uma companhia aérea bielorrussa é derrubado por um foguete logo após a decolagem da capital da Somália Mogadíscio, matando 11 pessoas. O avião estava transportando engenheiros e técnicos de Belarus que viajaram para o país para reparar outro avião atingido por um míssil duas semanas antes. 

- 78 mortos, Mar Negro, 4 de outubro de 2001: 

Setenta e oito pessoas, a maioria israelenses, foram mortas quando seu Supéria Airlines Tupolev Tu-154, voando de Tel Aviv para Novosibirsk, explodiu no meio do voo sobre o Mar Negro. O acidente ocorreu a menos de 300 quilômetros da costa da Crimeia. Uma semana depois, Kiev admitiu que o desastre ocorreu devido ao disparo acidental de um míssil ucraniano.

- 290 mortos, Golfo, 3 de julho de 1988

Um Airbus A-300 pertencente à Iran Air, voando de Bandar Abbas no Irã para Dubai nos Emirados Árabes Unidos, foi abatido nas águas territoriais do Irã no Golfo pouco depois da decolagem por dois mísseis disparados de uma fragata americana patrulhando o Estreito de Ormuz, aparentemente confundido com um avião de combate. Os 290 passageiros a bordo morreram. Os Estados Unidos pagaram ao Irã US$ 101,8 milhões em indenizações. 

- 269 mortos, Sakhali, 1º de setembro de 1983: 

Um Boeing 747 da Korean Air (então chamado Korean Air Lines) foi abatido por caças soviéticos sobre a ilha de Sakhalin, depois de desviar-se do rumo. Todas as 269 pessoas a bordo morreram. As autoridades soviéticas reconheceram cinco dias depois que derrubaram o avião sul-coreano. 

- 108 mortos, deserto do Sinai, 21 de fevereiro de 1973

Um Boeing 727 da companhia aérea árabe da Líbia que voava de Trípoli ao Cairo foi derrubado por caças israelenses sobre o deserto do Sinai. Todas, exceto quatro das 112 pessoas a bordo, morreram. A força aérea israelense interveio depois que o Boeing sobrevoou instalações militares no Sinai, então ocupadas por Israel. As autoridades israelenses disseram que os combatentes abriram fogo quando o avião se recusou a pousar.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias